Passageiros buscam tecnologia para melhorar sua experiência de viagem

Foco da pesquisa foi em processos e tecnologia na experiência de viagem, não nos níveis de serviço de companhias aéreas ou aeroportos

A Associação Internacional de Transporte Aéreo anunciou os resultados da pesquisa global de passageiros de 2019, mostrando que os viajantes buscam tecnologia para melhorar sua experiência de viagem. O estudo atua como a voz do passageiro, fornecendo informações objetivas e aprofundadas sobre as preferências e comportamentos em todo o mundo, ajudando a orientar as iniciativas do setor. O foco da pesquisa foi em processos e tecnologia na experiência de viagem, não nos níveis de serviço de companhias aéreas ou aeroportos. As principais prioridades dos passageiros identificadas incluem ter mais controle pessoal sobre sua jornada via smartphone; ser capaz de usar a identificação biométrica para acelerar os processos de viagem; poder rastrear sua bagagem; tempos máximos de espera de dez minutos para coleta de bagagem e imigração/alfândega; e acesso a Wi-Fi a bordo a 34.000 pés. Os passageiros desejam usar seu dispositivo pessoal para controlar mais aspectos de sua viagem, desde a reserva até a chegada. Um aplicativo de companhia aérea foi o método preferido de reserva para passageiros de um dos maiores mercados de aviação do mundo, com 24% dos viajantes do norte da Ásia preferindo esse sistema. Foi também a segunda escolha mais popular entre os passageiros no Oriente Médio, sendo favorecida por 14% dos viajantes. As reservas pelo site de uma empresa aérea continuam sendo o método de escolha para a maioria dos viajantes em todo o mundo (39%). O uso de um smartphone também foi identificado por mais da metade dos passageiros (51%) como o método preferido de check-in. Este foi um aumento de 4% em relação a 2018. A maioria dos passageiros (72%) também quer ser mantido informado durante toda a viagem por meio de notificações de viagem enviadas para seu dispositivo pessoal. O SMS continua sendo a opção de notificação preferida para 39% dos viajantes, mas essa tendência diminui desde 2016. Por outro lado, a preferência por receber informações por meio de um aplicativo para smartphone aumentou 10% desde 2016 e agora é o método de escolha para um terço dos passageiros. A pesquisa constatou que 83% dos viajantes desejam receber informações sobre o status de seu voo e 45% desejam informações sobre suas bagagens. Os passageiros também pedem informações para ajudá-los a planejar sua passagem pelo aeroporto, com 45% querendo saber o tempo de espera no controle de segurança e fronteiras e 37% querendo saber o tempo de espera na alfândega. O estudo constatou que 70% dos viajantes estão dispostos a compartilhar informações pessoais adicionais, incluindo seus identificadores biométricos, para acelerar os processos no aeroporto. Isso aumenta em correlação com o número de voos realizados por ano. O maior suporte para isso (76%) está entre os viajantes que voam a negócios, mais de dez vezes por ano. Além disso, 46% dos passageiros preferem usar identificação biométrica em vez de um passaporte em papel para a viagem e 30% optam por usar um token biométrico para embarcar no avião. Essas descobertas dão forte apoio ao projeto One ID da IATA, que visa criar uma experiência de aeroporto sem papel para os passageiros, onde eles podem passar do meio-fio para o portão usando um único token biométrico de viagem, como digitalização de rosto, impressão digital ou íris. Mais informações no portal www.iata.org.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn