Grupo IAG aumenta capital com contribuição da Qatar

Com uma participação de 25,1%, a empresa com sede em Doha é o principal acionista da holding que administra as operadoras Aer Lingus, British Airways, Iberia, Level e Vueling

Cumprindo seus compromissos e como tem feito com o restante de seus investimentos estratégicos, a companhia aérea Qatar Airways veio em socorro do Grupo IAG, proporcionando um aumento de capital de 2,75 bilhões de euros. Com uma participação de 25,1%, a empresa com sede em Doha é o principal acionista da holding que administra as operadoras Aer Lingus, British Airways, Iberia, Level e Vueling, e suas contribuições ajudarão a compensar as perdas causadas pela crise do COVID-19. O Grupo IAG ressalta que as restrições unilaterais impostas pelo governo estão levando a empresa a uma crise sem precedentes. Consequentemente, a proposta de aumento de capital da Qatar ajuda a reforçar o balanço da holding para garantir sua alavancagem financeira, aumentar a liquidez, diminuir a dívida e fornecer flexibilidade operacional. A empresa acredita que o setor aéreo não se recuperará até 2023. No segundo trimestre desse ano, as integrantes do grupo reduziram sua capacidade em 95% em relação aos níveis de 2019, além de reduzir despesas não essenciais, reduções salariais acordadas com os sindicatos, redução na remuneração de gerentes e diretores, além de fornecedores. Segundo a empresa, a combinação dessas medidas resultou em uma redução nas despesas operacionais semanais de 440 milhões de euros no primeiro trimestre para 205 milhões de euros no segundo. Além da retirada dos modelos Airbus A340-600 e Boeing 747-400, mantém a flexibilidade de devolver 42 aeronaves alugadas em 2021 e outras 54 unidades em 2022. A essas reduções, também é adicionada a desprogramação imediata do A318 responsável pelo serviço Premium entre Londres e Nova York. Apesar do aumento de capital ter como objetivo fortalecer o balanço e a liquidez da empresa, o Grupo IAG insiste em continuar com a aquisição da Air Europa, o que trará benefícios estratégicos e financeiros para a empresa no futuro. A companhia enxerga a Air Europa como uma oportunidade estratégica para consolidar o centro de Madri e fortalecer a Iberia, adicionando uma rede de 69 destinos na Espanha, Europa, norte da África e América. Mais informações no portal www.aero-naves.com.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn