Equipe EcoPulse conclui análise preliminar do projeto

A configuração básica para o EcoPulse, um avião híbrido-elétrico baseado em uma fuselagem TBM Daher, foi validada e congelada, abrindo caminho para a montagem final e integração para começar na fábrica da Daher em Tarbes, França. A montagem final está programada para o final de 2021, com primeiro voo em 2022.

A Airbus será responsável pela otimização aerodinâmica da propulsão e do sistema de bateria enquanto a Safran desenvolve o sistema de propulsão híbrida distribuída.

A fuselagem manterá o motor turboélice Pratt & Whitney PT6 na frente, mas atuará como um motor de entrega de empuxo. Um turbogerador carregará baterias e acionará propulsores elétricos montados no bordo de ataque da asa, três de cada lado.

Os propulsores elétricos consistem em motores elétricos Safran EngineUS de 50 Kw que acionam as hélices DUC, e os motores incluem componentes eletrônicos integrados e refrigeração a ar. A Safran validou a configuração técnica dos propulsores e as interfaces de instalação para todos os componentes do sistema de propulsão, o sistema de gerenciamento de energia, turbogerador e fiação de alta tensão. A Safran também planeja buscar a certificação EASA para seu motor EngineUS.

A Airbus realizará testes de túnel de vento e resistência do propulsor elétrico para se preparar para qualificar a unidade para o primeiro voo, e isso deve ocorrer no primeiro trimestre de 2021. As sessões no túnel de vento incluirão testes do motor elétrico e avaliação do desempenho da hélice e refrigeração do motor. A Airbus também está trabalhando na modelagem aerodinâmica da fuselagem e na simulação do comportamento aerodinâmico da nacele. Foto: Daher

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn