Demanda internacional das empresas brasileiras cresce 16,6%

o mercado doméstico o movimento de passageiros completa seis meses consecutivos em alta

A demanda doméstica de passageiros registrou crescimento de 5,4% em agosto deste ano, comparada com o mesmo período de 2016. O número representa a sexta alta consecutiva do indicador. A oferta de assentos apresentou alta de 3,5% em agosto, em comparação com o mesmo mês do ano anterior. No acumulado dos oito primeiros meses, a demanda cresceu 1,7% e a oferta, 0,6%, comparadas a igual período do ano passado. Foram transportados 7,6 milhões de passageiros pagos no mercado doméstico em agosto deste ano, o que representou crescimento de 2,8% em relação ao mesmo mês de 2016. As empresas Gol e LATAM permaneceram líderes na participação com 34,9% e 33,9% da demanda, respectivamente. A Azul alcançou participação de 17,4% no mês, enquanto a Avianca Brasil respondeu por 13,2% da demanda doméstica. A taxa de aproveitamento dos assentos das aeronaves nos voos domésticos em agosto foi de 80,2%, o que representou alta de 1,9% frente ao mesmo mês do ano anterior. A demanda internacional das empresas brasileiras no mês de agosto, apresentou aumento de 16,6%, quando comparada ao mesmo mês de 2016, o que representou o 11º mês consecutivo de alta nesse indicador. Já a oferta cresceu 18,2% no mesmo comparativo. No acumulado de janeiro a agosto de 2017, a demanda internacional cresceu 13,2% e a oferta aumentou 10%, em comparação com igual período de 2016. No total, durante o mês de agosto, foram transportados 732 mil passageiros pagos por empresas brasileiras em voos internacionais, o que representou o maior nível alcançado para o mês na série histórica, iniciada em 2000. Das empresas aéreas brasileiras que operaram no mercado internacional, a LATAM permaneceu na liderança com participação de 73,8%, o que representou queda de 7,1% em comparação com mesmo período do ano passado. A Azul obteve um aumento de 35,6% na participação, chegando a 12,6%, seguida pela empresa Gol, que alcançou a fatia de 10,1%, com recuo de 9%. A Avianca Brasil figura como a quarta empresa aérea brasileira neste mercado, passando de uma participação praticamente nula, em maio de 2017, para 3,5% da demanda internacional de passageiros em agosto. A taxa de aproveitamento dos assentos das aeronaves foi de 84,3% em agosto. O número representou queda 1,4% em relação a agosto de 2016. Esta foi a primeira baixa do indicador após sequência de 14 meses consecutivos de alta. Nos oito primeiros meses do ano, a taxa acumulou alta de 2,9% na comparação com igual período de 2016, atingindo valor de 85,1%. Mais informações no portal www.anac.gov.br.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn