Companhias aéreas brasileiras registraram prejuízo de R$ 845 milhões no 2° trimestre do ano

  • Indústria
  • Notícias
  • Companhias aéreas brasileiras registraram prejuízo de R$ 845 milhões no 2° trimestre do ano

Operadoras representaram mais de 86% da demanda por transporte aéreo público doméstico de passageiros

Os dados das demonstrações contábeis das empresas aéreas brasileiras do 2º trimestre de 2017, divulgados pela Agência Nacional de Aviação Civil apontam que as empresas Azul, Gol e LATAM apresentaram prejuízo líquido de mais de R$ 845 milhões, ante R$ 660,4 milhões no mesmo período do ano passado. Juntas, as operadoras representaram mais de 86% da demanda por transporte aéreo público doméstico de passageiros, em termos de passageiros quilômetros pagos transportados. A Avianca foi a única entre as quatro principais aéreas do país que não apresentou as suas demonstrações contábeis desse período à ANAC. O fato sujeita a empresa a processo administrativo para apuração de infração, que pode resultar na aplicação de penalidade administrativa. O resultado líquido acumulado no 1° semestre de 2017 foi um prejuízo de R$ 725,3 milhões, representando uma margem líquida negativa de -4,9%. No mesmo período em 2016, o prejuízo havia sido de R$ 769,4 milhões e a margem líquida negativa de -5,4%. Quando comparado o 2° trimestre de 2017 com o do ano anterior, a Receita Líquida do período apresentou aumento de 8,1%, e ficou em R$ 6,9 bilhões. Os Custos dos Serviços Prestados apresentaram alta da ordem de 3,2%. Desta forma, com o incremento da receita superior ao dos Custos dos Serviços Prestados, o Lucro Bruto das três empresas cresceu em 65,9% no período, tendo passado de R$ 504,8 milhões para R$ 837,5 milhões. Ao se analisar o acumulado do 1° semestre de 2017 com o mesmo período do ano passado, apenas a Azul apresentou aumento de receita, que passou de R$ 3,1 bilhões para R$ 3,5 bilhões. No mesmo comparativo, Gol e a LATAM apresentaram queda na receita, reduzindo de R$ 4,4 bilhões para R$ 4,3 bilhões e de R$ 6,7 bilhões para R$ 6,6 bilhões, respectivamente. O relatório completo pode ser visto no portal www.anac.gov.br.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn