ANAC divulga o primeiro relatório sobre tarifas aéreas internacionais

Levantamento compara valores de 2011 a 2016 e registra queda em todos os continentes

A ANAC divulgou a primeira edição do relatório de Tarifas Aéreas Internacionais, referente às passagens vendidas por empresas brasileiras e estrangeiras para voos do tipo com origem no Brasil no período de 2011 até 2016. A tarifa aérea média internacional registrou redução nominal para todos os continentes de destino na comparação do período. A América do Norte foi o destino com a maior redução no valor da tarifa aérea média, da ordem de 40,7%. A América do Sul, por sua vez, apresentou a menor redução, de 19,5%. Ambos na mesma base de comparação. Em 2016, a tarifa aérea média internacional nominal foi de US$ 939 para a África, US$ 638 para América Central, US$ 677 para a América do Norte, US$ 317 para a América do Sul, US$ 1.137 para a Ásia e US$ 837 para a Europa. Para a América do Sul, 59,8% das passagens aéreas foram vendidas abaixo de US$ 300 em 2016, ante 34% em 2011. Para a América do Norte, 53,6% foram vendidas abaixo de US$ 600 em 2016, ante 6,9% em 2011. Para a Europa, 56,5% foram vendidas abaixo de US$ 750 em 2016, ante 16,2% em 2011. Entre os principais países de destino, as passagens para os Estados Unidos da América apresentaram a maior variação negativa nominal na tarifa aérea média, que foi de 42,3%, enquanto aquelas para o Uruguai registraram a menor redução, de 0,8%. A proporção de passagens vendidas com tarifas aéreas inferiores aos valores de referência estabelecidos pelas Resoluções ANAC nº 16/2008 (destino na América do Sul) e nº 83/2009 (demais destinos) cresceu em todos os continentes desde 2011, tendo alcançado 83,2% para a América do Sul em 2016, 67,8% para a Europa e 67,5% para a América do Norte. Em 2011, as proporções desses continentes foram de 62,1%, 22% e 24,8%, respectivamente. O relatório compleyo pode ser visto no endereço http://www.anac.gov.br/assuntos/setor-regulado/empresas/envio-de-informacoes/tarifas-aereas-internacionais/tarifas-aereas-internacionais.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn