Airbus toma decisão final para encerrar disputa da OMC e tarifas dos EUA

Com este entendimento a fabricante se considera em total conformidade com todas as decisões da organização

A fabricante europeia Airbus concordou com os governos da França e da Espanha em fazer alterações nos contratos do A350 Repayable Launch Investment (RLI). Após 16 anos de litígio na Organização Mundial do Comércio (OMC), este é o passo final para interromper a disputa de longa data e remover qualquer justificativa para as tarifas dos EUA sobre aviões do tipo. Atualmente, as cobranças impostas pelo Representante de Comércio dos Estados Unidos (USTR) estão prejudicando todos os setores-alvo da indústria, incluindo as companhias aéreas dos EUA e estão adicionando um ambiente muito difícil como consequência da crise do COVID-19. É por isso que a Airbus decidiu dar um passo final para remover o último ponto controverso e alterar os contratos franceses e espanhóis ao que a OMC considera os parâmetros de referência de taxa de juros e avaliação de risco apropriados. A organização já decidiu que o RLI é um instrumento válido para os governos fazerem parceria com a indústria compartilhando riscos de investimento. Com este entendimento final, a fabricante se considera em total conformidade com todas as decisões da OMC.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn