Aeroportos e companhias aéreas da China investem cada vez mais em tecnologia

Pesquisa da SITA mostra aumento do aporte em TI para gerenciar o setor de rápido crescimento no país

Aeroportos da China estão cada vez mais investindo em tecnologia para equipar terminais e administrar o crescente número de passageiros. O estudo da empresa de soluções tecnológicas SITA deste ano para o país mostra que, conforme o número de passageiros aumentou quase 13%, mais de um bilhão no ano passado, os aeroportos estão aumentando seus investimentos em TI de 5,6% das receitas em 2017 para 7,5% em 2018, superior à média global de 5,69%. As transportadoras aéreas na China também estão investindo e há um alinhamento claro das prioridades com a segurança cibernética como prioridade para ambos. Um impressionante índice de 94% de companhias e aeroportos estão planejando grandes programas de cibersegurança ou Pesquisa & Desenvolvimento nos próximos três anos. Durante 2018, as operadoras aéreas planejam gastar 7% de seu orçamento de TI em segurança cibernética, enquanto os aeroportos devem gastar 18% deles. A SITA analisou nove áreas diferentes de segurança cibernética, medindo a taxa de implementação. As empresas e terminais aéreos na China estão à frente de suas contrapartes em todo o mundo, com taxas mais altas em todas as nove áreas. Isso mostra o compromisso e o reconhecimento da importância do segmento pela indústria de transporte aéreo local. A gestão de bagagens é outro investimento fundamental na China. Até 2019, 100% das companhias aéreas planejam ter mais de 50% de sua rede de rotas em conformidade com a Resolução IATA 753, onde estarão rastreando a bagagem em todos os pontos da viagem. A colaboração é necessária entre as partes interessadas para conseguir isso e os aeroportos da China estão fazendo sua parte aumentando seus investimentos em controle de malas. Até o final de 2021, 100% dos terminais terão duas das quatro etapas rastreadas, estas sendo as áreas de tratamento de bagagens e as etapas de carregamento. Além disso, 94% deles terão transferência e rastreamento de chegada também no local. Este nível de investimento está muito à frente do resto do mundo e é um bom presságio para a indústria de transporte aéreo do país. A pesquisa da SITA incluiu respostas da China continental representando 70% dos aeroportos e 64% das companhias aéreas chinesas. Foto: Benito Latorre

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn