Futuros pilotos de caça da FAB participam de treinamento de tiro aéreo

Campanha ocorre a partir da sede do Esquadrão Joker, localizado em Parnamirim/RN

O Esquadrão Joker iniciou no último dia 10 de setembro, a campanha de emprego ar-ar do Curso de Especialização Operacional na Aviação de Caça (CEO-CA) de 2020. Durante três semanas, os futuros pilotos de caça da Força Aérea Brasileira aprenderão as técnicas para emprego da aeronave A-29 Super Tucano contra alvos aéreos. Na oportunidade, a unidade realizará a manutenção operacional dos seus instrutores. A campanha ocorre a partir da sede localizada em Parnamirim/RN. Após a decolagem, a formação com quatro aeronaves equipadas com metralhadoras calibre .50 tem à disposição um espaço aéreo restrito sobre o mar, o que permite o emprego real do armamento sem interferir em regiões habitadas no solo. Para a realização da missão, uma quinta aeronave decola equipada com um casulo de alvo aéreo rebocável. Nele, a “biruta” (como é chamado o alvo aéreo pelos pilotos) de nove metros de comprimento por 1,8 metro de altura pode ser liberada de maneira segura com a aeronave já em voo. Após a soltura, a biruta fica presa por um cabo de pouco mais de 300 metros de comprimento. As munições da metralhadora calibre .50 são pintadas (com cores azul, verde, amarela e vermelha) e, ao atingirem o alvo, deixam nele a marcação com a respectiva cor. Após o pouso da aeronave reboque, os pilotos podem conferir os seus acertos e analisar seu desempenho. A conferência da biruta após o tiro aéreo é um dos momentos mais tradicionais na Aviação de Caça. Mais informações no portal www.fab.mil.br. Foto: CECOMSAER/Capitão Rayner

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn