Esquadrão Gavião celebra cinquentenário

Unidade contribui para a formação de pilotos e mecânicos da Aviação de Asas Rotativas

Com a missão de formar pilotos e mecânicos da Aviação de Asas Rotativas para a Força Aérea Brasileira, o Esquadrão Gavião, sediado na Ala 10, em Natal/RN, está celebrando 50 anos de operação. Criado em setembro de 1967, no Destacamento da Base Aérea de Santos (DBAST), como Centro de Instrução e Emprego de Helicópteros (CIEH), foi incumbido de ministrar instrução aérea e formar pilotos operacionais de helicóptero da FAB. A unidade evoluiu para Centro de Instrução de Helicópteros (CIH) em janeiro de 1970, quando passou a ministrar somente instrução de voo em aeronaves de Asas Rotativas, até que o CIH foi transformado, juntamente com o DBAST, em Ala-435, em abril de 1973, mantendo suas atribuições. Em 1979, o Esquadrão contava com uma frota de 40 aeronaves do tipo Bell OH-13H, destinadas à instrução primária. No decorrer da história, operavam nos precursores da unidade os helicópteros Bell H-13H, Sikorsky SH-19D, Bell OH-4 Jet Ranger e Bell UH-1D Huey. A partir de 1981, foram utilizados os Bell UH-1H para instrução avançada, que operaram até 1986, quando foram recebidas as aeronaves Helibras H-50 Esquilo, que compõem a atual frota do Gavião. Com o objetivo de divulgar a versatilidade das aeronaves e as habilidades dos pilotos em 1983, a unidade criou uma Esquadrilha de Demonstrações Aéreas com helicópteros, denominada Esquadrilha Gavião, que era composta por cinco Bell H-13H. Apesar de atuar como uma unidade de instrução, o Esquadrão Gavião também já foi acionado para missões de Busca e Salvamento. Mais informações no portal www.fab.mil.br. Foto: CECOMSAER

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn