Brasil terá novo jato de transporte no próximo ano

Dois primeiros aviões Embraer KC-390 serão recebidos em 2018

A nova espinha dorsal da Aviação de Transporte da Força Aérea Brasileira vai começar a ganhar forma no próximo ano. A Ala 11, sediada no Rio de Janeiro, receberá as duas primeiras unidades do KC-390, o maior avião militar já desenvolvido e fabricado no Brasil. Enquanto dois protótipos avançam na campanha de testes, a primeira aeronave de série já está em produção na unidade da Embraer em Gavião Peixoto/SP. As 28 unidades encomendadas deverão substituir a frota de C-130 Hércules, operada pela FAB desde 1964. Os novos aviões cumprirão missões como operar em pequenas pistas na Amazônia, lançar paraquedistas, reabastecer outras aeronaves em voo, pousar na Antártica e lançar carga em pleno voo, dentre outras. Com 23 toneladas de carga a bordo, o KC-390 pode voar até 2.730 km de distância. Se a carga for de 14 toneladas, o alcance sobe para 4.914 km, o suficiente para sair de Manaus/AM e ir até a Cidade do México ou Santiago, no Chile. Sem carga, em voo de traslado, é possível percorrer até 5.958 km de distância. Esses números são alcançados porque os tanques da aeronave podem levar 23,2 toneladas de combustível, além de o avião também poder ser reabastecido em voo. O KC-390 tem ainda os equipamentos necessários para transferir parte do combustível para outros aviões e helicópteros, podendo realizar duas operações de reabastecimento em voo ao mesmo tempo. A autonomia também pode ser usada para missões de busca, com horas de voo dedicadas a localização de uma embarcação naufragada, por exemplo. Para essa missão, além de contar com postos de observação, o KC-390 é equipado com o radar Gabbiano T20. No modo de acompanhamento de alvos, o equipamento pode rastrear mais de 200 embarcações simultaneamente, podendo ainda ser usado no combate a atividades ilegais, como pesca predatória e pirataria. É possível também utilizar o radar para identificar manchas de óleo ou realizar o mapeamento de áreas terrestres. Mais informações no portal www.fab.mil.br. Foto: CECOMSAER

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn