Goiânia receberá segunda edição da AviationXP em junho de 2022

Após uma primeira edição bem-sucedida no ano passado, a AviationXP voltará à cidade de Goiânia (GO) nos dias 29 e 30 de junho de 2022. O evento acontecerá no Aeroporto Santa Genoveva e reunirá diversos players do mercado de aviação geral, com exposição de aeronaves, produtos, serviços e debates de temas pertinentes à aviação na região Centro-Oeste.

Entre os potenciais participantes do evento, estão profissionais de aviação, donos de aeronaves, empresas de táxi aéreo, autoridades, administradores de aeroportos, empresas de ground handling, produtores do agronegócio e outros.

Para a edição deste ano, estão confirmados stands das empresas Tecnam, fabricante italiana de aeronaves, Pilatus/Synerjet, Vulcanair/Baburich, Cirrus/Plane Aviation, Piper/JP Martins, Aerian, Global Parts, Diamond Aviação, Aeromecânica, CCR, Razac, Dancor Seguros, Antares Polo Aeronáutico, Helipark, entre outras.

Evento busca repetir sucesso da primeira edição

Devido ao grande sucesso da edição de 2021, o evento de negócios iniciou as vendas para este ano com 80% dos espaços disponíveis já comercializados. Para se ter uma ideia do potencial de negócios, durante os dois dias de evento no ano passado, o público presente chegou a 2.200 visitantes, movimentando um valor de US$ 8 milhões em acordos fechados, dentre eles a venda de aeronaves, áreas para construção de hangares e outros.

Para se ter uma ideia da força da região no setor, no ano de 2020 a aviação geral conectou 2.243 aeródromos em todo o país, segundo dados do Anuário Brasileiro de Aviação Civil. Desse total, os estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foram responsáveis por 11% das conexões cada, ficando atrás apenas do estado de São Paulo, com 23% das conexões.

Quando se trata de Aeródromos Privados (sem considerar helipontos e helidecks), a  maior parte se encontra no Centro-Oeste, com destaque também para o Mato Grosso (524) e Mato Grosso do Sul (437). Já em relação à frota, o Centro-Oeste conta com 2.968 aeronaves convencionais, 193 helicópteros, 492 turboélices, 140 jatos e 5 anfíbios. As aeronaves do tipo turboélice foram as que tiveram maior aumento na região, com 16 unidades a mais em 2020.

Foto: Juliano Damásio

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn