Royal Air Maroc planeja reduzir quadro de pessoal e frota

Companhia vai desativar e devolver pelo menos 20 aeronaves

A companhia aérea Royal Air Maroc está planejando cortar um terço de seus pilotos e 30% da tripulação de cabine, além de devolver 20 aeronaves, entre elas quatro jatos Boeing 787 Dreamliner e 12 aviões 737. A RAM tem registrado perdas de US$ 109,1 milhões a cada mês devido à desaceleração das viagens e aos efeitos do COVID-19. A desativação dessas aeronaves é significativo, pois elas permitiriam a expansão da empresa tanto transatlântica quanto na África. A rede interna da RAM no continente foi um dos principais motivos pelos quais a Oneworld a aceitou como membro em abril deste ano, pois até aquele momento a associação não possuía um membro pleno na região. A entrada da RAM também levou a American Airlines a firmar um contrato de compartilhamento de código. Além disso, havia o plano para lançar uma rota que ligaria a Filadélfia a Casablanca a partir de junho deste ano, o que não aconteceu em razão dos desdobramentos da pandemia. Mais informações no portal www.businesstraveller.com.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn