Honeywell e NASA combatem a poluição sonora supersônica

Novo software e tela de visualização na cabine de controle reduzem o efeito

A empresa de tecnologia Honeywell Aerospace anunciou que está trabalhando com o Armstrong Flight Research Center da NASA para estudar a forma mais eficaz de informar visualmente os pilotos em jatos supersônicos sobre estrondos sônicos, um ruído alto causado por aeronaves viajando com velocidade maior que a do som. A empresa recentemente testou novas telas nas cabines de controle que ajudam que os pilotos visualizem os estrondos sônicos antes que eles aconteçam, para que eles possam redirecionar e reduzir os efeitos desse ruído das aeronaves sobre áreas povoadas. Ao prever o impacto dos estrondos sônicos, a Honeywell removerá um obstáculo importante para acelerar a introdução da viagem supersônica e apoiar um dos objetivos da Nasa de modernizar voos. No início de 2015, a Honeywell foi premiada com um contrato de dois anos como parte do Projeto de Tecnologia Supersônica Comercial (CST) da NASA para ajudar a resolver a questão dos estrondos sônicos como um obstáculo para o voo supersônico comercial. Em seu primeiro ano de contrato, as parceiras projetaram e desenvolveram o software preditivo e a tecnologia de visualização, que foram testados com sucesso em um voo sobre o espaço aéreo comercial. O software preditivo e a tela de visualização da Honeywell para jatos supersônicos estão em desenvolvimento e testes contínuos com a NASA. Os projetos conceituais utilizados estão ligados à tecnologia de Interactive Navigation (INAV), que é o primeiro sistema da indústria aeroespacial a fornecer a exibição simultânea de auxílio ao tráfego, terreno, espaço aéreo, vias aéreas, aeroportos e navegação. O software é projetado para permitir a fácil adição de novos formatos de exibição para cabines de comando existentes e o software preditivo para estrondos sônicos tira proveito desta funcionalidade, permitindo que seja facilmente incorporado a aeronaves existentes e futuras. Já utilizado nas cabines de comando integradas Honeywell Primus Epic nas aeronaves Dassault, Gulfstream, Pilatus e Beechcraft, o INAV ajudará a tornar uma realidade a próxima geração de voo supersônico.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn