Companhias europeias atingem movimento recorde em julho

A Ryanair continuou a atingir novos recordes de tráfego em julho, atendendo 16,8 milhões de passageiros – cerca de dois milhões a mais do que o registrado no mesmo mês de 2019 e 0,9 milhão acima do recorde anterior de todos os tempos visto em junho deste ano. A companhia aérea irlandesa e a húngara Wizz Air são as primeiras companhias aéreas europeias a relatar tráfego de julho, com os dados mais recentes refletindo a franca recuperação de ambas. A Ryanair tem excedido o número de passageiros pré-Covid desde março deste ano, enquanto seus fatores de ocupação (load factor) estão avançando para a paridade pré-pandemia. De fato, sua taxa de ocupação de 96% em julho caiu um ponto percentual em relação ao mês equivalente em 2019. Também foi a taxa de ocupação mais alta da Ryanair desde agosto de 2019, tendo sido igualada pela última vez em fevereiro de 2020.

Em uma base anual, o número de passageiros da Ryanair aumentou 81% em relação aos 9,3 milhões em julho de 2021, enquanto sua taxa de ocupação foi 16 pontos percentuais superior aos 80% observados durante esse mês. A Ryanair tem como alvo 165 milhões de passageiros para o ano que termina em março de 2023, o que superaria sua alta pré-Covid de 149 milhões. A Wizz Air, por sua vez, também registrou um novo recorde histórico de tráfego em julho, de 4,8 milhões de passageiros. Esse número é 23% superior aos 3,9 milhões de passageiros transportados em julho de 2019 e marca um aumento de 61% ano a ano. Seus fatores de ocupação estão abaixo dos da Ryanair, chegando a 90% em julho – acima dos 86% em junho, mas abaixo de seis pontos percentuais dos 96% registrados em julho de 2019. A Wizz supera o número de passageiros pré-Covid desde abril deste ano.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn