British usa inteligência artificial e vídeo de última geração para melhorar pontualidade

Software inteligente captura todos os movimentos quando a aeronaves chegam ao aeroporto até a partida, para ajudar a identificar áreas para melhorar a operação

Na última fase de seu investimento de 6,5 bilhões de libras, a companhia aérea British Airways introduziu redes neurais avançadas, conhecidas como inteligência artificial, em sua operação do terminal 5 do Aeroporto de Heathrow, para ajudar seu pessoal a garantir que todos os voos partam com segurança e no tempo. Atualmente, quando os passageiros desembarcam de uma aeronave, a equipe de solo da empresa verifica e registra manualmente os detalhes de dezoito atividades diferentes que precisam ser concluídas antes que o avião possa partir para seu próximo voo, incluindo limpeza completa do interior, descarregamento e recarregamento de bagagens e cargas, além do reabastecimento. Um problema que afete apenas uma dessas tarefas tem o potencial de interromper todo o processo e atrasar a partida do voo. Agora, usando uma rede de câmeras montadas em torno da aeronave, a inteligência artificial é empregada para comparar imagens ao vivo do complexo processo de preparação com o cronograma proposto. Se a tecnologia detectar qualquer problema que possa colocar a aeronave em risco de atraso, um alerta será enviado ao gerente responsável pela operação em questão de segundos por meio de um relógio inteligente, informando-o do problema e capacitando-o a tomar medidas para colocar o voo de volta no horário. Nesta primeira etapa do teste, a British instalou quatro câmeras em três posições no terminal 5 e além de reduzir os atrasos, a companhia também será capaz de coletar dados em todas as aeronaves para ajudar a tornar sua operação inteira mais eficiente.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn