Boeing projeta winglet de tecnologia avançada para o 737 MAX

Novo design irá fornecer mais 1,5% na economia de combustível

A fabricante americana Boeing anunciou um novo conceito de design de winglet para o jato 737 MAX. O componente aerodinâmico, que fica posicionado na extremidade livre da asa diminui o arrasto induzido, o que irá fornecer até 1,5% de redução na queima de combustível, além dos 10 a 12% de redução já oferecidos com a nova variante do motor. Comparado com as tecnologias atuais na fabricação de asas, que fornecem até 4% de vantagem na queima de combustível em longas distâncias, o winglet de tecnologia avançada proporciona uma melhoria de queima total de combustível de até 5,5% nesse mesmo tipo de rota. Engenheiros aerodinâmicos da Boeing utilizaram avançados estudos computacionais de dinâmica de fluidos para combinar tecnologia de ponta-rastelo com um winglet de penas duplas para o tratamento das asas do 737 MAX. O dispositivo de tecnologia avançada se encaixa dentro das restrições de hoje em relação aos portões de aeroportos, diminuindo o vão e reduzindo o arrasto. Os testes contínuos do 737 MAX no túnel de vento provaram a eficiência do novo conceito no avião. O componente de design foi incorporado ao projeto do 737 MAX e aos planos do sistema de produção.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn