Boeing avalia novo combustível renovável

Diesel verde emite 50% menos dióxido de carbono

A fabriante americana Boeing  anunciou que está avaliando o "diesel verde", combustível renovável atualmente usado no transporte rodoviário, como nova e significativa fonte de biocombustível sustentável para aviação que emite pelo menos 50% menos dióxido de carbono do que o combustível fóssil ao longo de seu ciclo de vida. A empresa está trabalhando com a Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA) e outros interessados para aprovar o uso do diesel verde em aeronaves e reduzir ainda mais as emissões de carbono da indústria da aviação. Segundo os pesquisadores da Boeing que realizaram a análise, o combustível produzido a partir de óleos e gorduras, é quimicamente semelhante ao atual biocombustível de aviação. Se aprovado, o diesel verde poderia ser misturado diretamente ao combustível tradicional de aviação. Já existe nos Estados Unidos, Europa e Cingapura uma capacidade de produção significativa apta a suprir até 2,3 bilhões de litros (600 milhões de galões) da demanda global por combustível de aviação comercial.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn