Balanço do tráfego aéreo nos Jogos Olímpicos destaca pontualidade dos voos

Dia seguinte ao encerramento registrou o maior movimento aéreo no Galeão

Mais de um milhão de pessoas de 206 países estiveram no Brasil para acompanhar a Olimpíada. Os números demonstram a dimensão do evento. Segundo dados do Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA), entre os dias 21 e 22 de agosto, o Aeroporto Internacional Tom Jobim registrou uma média de 1.000 movimentos aéreos e o Aeroporto Santos Dumont atingiu cerca de 700, entre pousos e decolagens. O dia seguinte à festa de encerramento foi o de maior movimento aéreo. O Galeão teve 524 pousos e decolagens, sendo 367 voos domésticos e 157 internacionais. O pico de tráfego aéreo foi entre 8 e 9 horas da manhã e 9 e 10 da noite, com 33 movimentos aéreos por hora. Esse aumento é decorrente do regresso de chefes de Estado, delegações de atletas, família olímpica e turistas aos seus países de origem. O aeroporto teve também um recorde histórico de movimento, com 85 mil passageiros, mais que o dobro de um dia normal. Nos 17 dias do evento, os terminais de cidades que sediaram jogos registraram pontualidade nos voos em torno de 95%.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn