Aviação inicia operações na Sala de Comando do espaço aéreo para os Jogos Olímpicos

Por 67 dias, haverá compartilhamento ininterrupto de informações sobre chegadas e partidas de voos

O governo federal em parceria com órgãos do setor de aviação civil brasileiro, passa a monitorar todos os voos relacionados aos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, a partir da Sala Master de Comando e Controle da Aviação Civil. A área especial funcionará ininterruptamente até o dia 24 de setembro deste ano, seis dias após o encerramento da Paralimpíada. Serão 67 dias de trabalho, resultando em mais de 1.500 horas de acompanhamento de 40 aeroportos envolvidos em operação especial do setor para o evento. Até o final do período, 27 representantes de órgãos públicos, gestores e operadores aeroportuários e companhias aéreas estarão reunidos sob uma rede estratégica, coordenada e de imediata resposta para fatos e imprevistos da aviação. Todos os voos e aeronaves procedentes e com destino ao Rio de Janeiro, transportando atletas, membros de delegações, chefes de Estado e outras autoridades e demais turistas que devem visitar o Brasil para o evento serão acompanhados em tempo real por meio do Sistema de Gerenciamento de Voos, um software desenvolvido especialmente para o evento. Entre os desafios gerados pela grande concentração de tráfego aéreo no período, a Sala Master vai acompanhar o gerenciamento de mil pousos e decolagens de aeronaves executivas e cerca de 700 movimentos de voos comerciais programados para o dia da abertura do evento em 5 de agosto, somente nos aeroportos Santos Dumont e Galeão. O objetivo do trabalho é garantir a fluidez dos serviços nos aeroportos, causando mínimo impacto à rotina do passageiro e mantendo a regularidade da operação no ar e em solo. Em torno de 2.200 controladores de voo receberam treinamento específico para administração do fluxo da aviação no período da competição e mais de 1 mil vagas extras foram mapeadas nos pátios dos terminais para estacionamento de aeronaves no período. Os dez principais aeroportos que devem atender à demanda majoritária do evento terão um efetivo aproximado de 11 mil profissionais no período. Mais informações no portal www.anac.gov.br.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn