Aplicativo da Delta ajuda pilotos a visualizarem e evitarem turbulências

Ferramenta oferece gráficos e previsões em tempo real na cabine de comando

A turbulência é um fenômeno que sempre incomodou pilotos em todo o mundo e de acordo com o estudo da NASA, as turbulências custam aproximadamente US$ 100 milhões às companhias aéreas todos os anos. Ela também é responsável por incomodar passageiros e a tripulação de bordo e em alguns casos raros, pode até causar pancadas nas pessoas a bordo. Prever quando e onde ela irá acontecer e a intensidade da turbulência é algo muito difícil, mas a companhia aérea Delta desenvolveu um novo aplicativo que está ajudando os pilotos a visualizarem e evitarem as turbulências. Lançado em abril, a ferramenta oferece gráficos de turbulências e previsões em tempo real na cabine de comando. O aplicativo permite que pilotos conectem seu plano de voo e visualizem onde a turbulência está e como ela será encontrada em um mapa colorido 3D. O sistema utiliza algoritmos especiais de sensores aviônicos instalados em mais de 300 aeronaves da frota da companhia aérea, para combinar dados dos acelerômetros verticais com dados do estado atmosférico, incluindo fatores como inclinação, rotação e velocidade do vento, gerando relatórios sobre as turbulências. Estes dados são enviados para modelos de previsões e ficam disponíveis no aplicativo em tempo real. Pilotos podem mandar alertas de ameaças durante a sua rota, o que aciona notificações em áudio e visuais, sinalizando quando uma área de turbulência se encontra à frente, quando a sinalização de cinto de segurança deve ser acesa e quando a cabine necessita de atenção. A grande diferença entre o aplicativo da Delta e tecnologias similares é que os dados são personalizados por tipo de aeronave, afinal uma turbulência afeta uma aeronave 737 de fuselagem estreita de maneira diferente de uma muito maior, como o A330. O aplicativo também está disponível em tempo real, graças à conectividade rápida e segura da rede de wi-fi de bordo da Gogo, em vez do tradicional sistema digital ACARS que está em atuação desde o final dos anos de 1970. Tradicionalmente, antes do voo os pilotos recebem instruções sobre condições climáticas previstas. Estas instruções incluem relatórios de pilotos, também conhecidos como PIREPS, com informações limitadas, subjetivas e às vezes até desatualizadas. Como os tablets substituíram gráficos de papel e manuais, os pilotos têm utilizado aplicativos na cabine de voo. A Delta espera observar uma queda significante no número de lesões e manutenções provocadas por conta de turbulências.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn