Aerolíneas Argentinas recebe multa de US$ 300.000

O Departamento de Transporte dos Estados Unidos (DOT) aplicou uma multa de US$ 300.000 à Aerolineas Argentinas por violar uma lei federal e regulamentos relacionados à navegação aérea que proíbem atrasos nas pistas. “A reincidência da companhia argentina foi alertada para desistir de cometer violações semelhantes no futuro”, diz nota divulgada pela agência.

A investigação da Aviation Consumer Protection Office (ACPO) apurou que a companhia argentina permitiu que dois voos de Buenos Aires a Nova York, um em fevereiro de 2017 e outro em janeiro de 2018, permanecessem na pista. por um longo período sem dar aos passageiros a chance de descer. O atraso de 2017 foi de 4 horas e 46 minutos, enquanto o atraso de 2018 foi de 4 horas e 35 minutos. Isso, detalha o comunicado, gerou reclamações de passageiros para poder descer.

De acordo com os regulamentos dos EUA, as companhias aéreas estrangeiras estão proibidas de permanecer na pista dos aeroportos por mais de 4 horas sem dar aos passageiros a assistência necessária para deixar o avião e esperar em trânsito no aeroporto. A regra também exige que as companhias aéreas forneçam comida, água e banheiros adequados. Eles devem mesmo ser capazes de fornecer atendimento médico se a espera for longa.

Uma exceção ao limite de tempo só é permitida por motivos de segurança ou de controle de tráfego aéreo.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn