ABESATA promove encontro para discutir operações durante as Olimpíadas

Em pauta, as particularidades dos jogos e as principais dificuldades na operação em solo

A 59 dias do início das Olimpíadas, a Associação Brasileira de Empresas dos Serviços Auxiliadores do Transporte Aéreo promove um encontro com representantes das empresas de ground handling, para falar sobre as operações durante o evento. A entidade concentra, através de seus associados, 80% dos serviços em solo nos aeroportos do país. Tal como aconteceu na Copa de 2014, o objetivo é promover o debate e falar sobre as peculiaridades dos eventos, principalmente no que diz respeito aos cuidados com equipamentos dos atletas, manuseio de material e cuidados especiais com atletas com necessidades especiais. Atualmente, o potencial do mercado de ground handling no país é avaliado em R$ 3,8 bilhões, levando em conta os serviços auxiliares realizados pelas próprias companhias aéreas (serviços internalizados), pelos operadores de aeródromos e pelas chamadas Esatas (empresas auxiliares do transporte aéreo).

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn