Viracopos registra alta de 10,11% na movimentação de carga no 1º trimestre

Após apresentar recorde histórico de movimentação de carga em 2021, o Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), registrou alta de 10,11% de crescimento total de toneladas movimentadas no primeiro trimestre de 2022, com 87,5 mil toneladas ante 79,5 mil toneladas dos três primeiros meses do ano passado.
Considerando apenas o mês de março, o crescimento foi de 4,2% em relação a março de 2021. Foram 32,2 mil toneladas contra 30,9 toneladas registradas no mesmo mês do ano passado. Os resultados mantêm a tendência de alta neste setor do aeroporto. Em janeiro, a alta chegou a 11,5% e, em fevereiro, 16%.
O resultado de 32,2 mil toneladas de março foi o melhor desde o início da concessão do aeroporto para o mês. A segunda colocação ficou com o mês de março de 2021, com 30,3 mil toneladas, seguida por março de 2013, com 22,1 mil toneladas movimentadas.
 O resultado no primeiro trimestre foi alavancado pelo aumento das movimentações na importação, na exportação, nas cargas domésticas (nacionais) e nas remessas expressas. Neste período, se destacaram os setores farmacêutico, químico, de tecnologia, de autopeças e de vestuário.
 Na importação, houve alta de 2% no mês de março na comparação com o mesmo período do ano passado, com um total de 13,4 mil toneladas que chegaram ao país pelo TECA (Terminal de Carga) de Viracopos ante 13,1 mil toneladas de março de 2021. Já no primeiro trimestre, a alta foi de 5,8% com um total de 37,1 mil toneladas que chegaram aos pais por Viracopos nos três primeiros meses deste ano.
 Hoje, Viracopos é o maior aeroporto em importação de carga do país, movimentando 40% de toda a carga aérea que chega ao Brasil.
 A exportação também apresentou bons resultados com alta de 16,3% no mês de março em relação a março de 2021, com um total de 10.501 toneladas de carga saindo do país por Viracopos ante 9.032 toneladas de março de 2021. Já primeiro trimestre deste ano, alta foi de 24,6%, com 26,6 mil toneladas somados os meses de janeiro, fevereiro e março.
Já o setor de remessas expressas (courier), somados os resultados de importação e de exportação, apresentou em março crescimento de 4,3% em relação ao mesmo período do ano passado, com 608 quilos ante 583 quilos de março de 2021. Já no primeiro trimestre, a alta de courier 4,7%, com um total de 1,6 mil toneladas de peso recebido.
 
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn