Gestão do Teca do Aeroporto de Macapá passa à iniciativa privada

Contrato de concessão possui vigência de 120 meses e valor global de R$ 784,2 mil

A Infraero anunciou que o Teca do Aeroporto de Macapá/Alberto Alcolumbre/AP passou a ser operado pelo Consórcio Ponta Negra Soluções Logísticas e Transportes, que irá gerir as atividades de armazenagem e movimentação de cargas internacionais e nacionais. A transferência das operações, por meio de licitação, faz parte do posicionamento estratégico que prevê a exploração comercial de complexos logísticos situados nos aeroportos administrados pela estatal. O contrato de concessão do Teca possui vigência de 120 meses e valor global de R$ 784,2 mil. Os principais tipos de cargas processadas no complexo logístico amapaense são componentes eletrônicos, produtos hospitalares e peças para manutenção de equipamentos florestais. As cargas são provenientes majoritariamente da China e dos Estados Unidos. Elas entram no Brasil por São Paulo/SP e depois passam por Brasília/DF e Belém/PA até chegarem a Macapá, onde são nacionalizadas. complexo logístico dispõe de empilhadeiras, transpaleteiras, carrinhos hidráulicos, além de outros equipamentos de infraestrutura. 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn