DECEA aumenta restrições de voo para drones ao redor do Aeroporto de Congonhas

Ação foi planejada a fim de inibir ações não autorizadas e/ou ilícitas

Diante das ocorrências com drones nas cercanias de aeroportos, o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) aumentou as restrições de voo ao redor do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, local que foi alvo de três ocorrências entre 2017 e 2019. A restrição atinge um raio de 5,4 km acima de 30m de altura ao redor do aeroporto e impede que operações de quaisquer naturezas sejam realizadas. A restrição atinge somente o Aeroporto de Congonhas e foi planejada a fim de inibir ações não autorizadas e/ou ilícitas. Essa limitação atinge muitos operadores de drones e afeta todos os tipos de operação. O princípio da sombra, que poderia ser realizado dentro do aeroporto para voo profissional, não está autorizado enquanto houver restrição. Também não estão autorizados os voos recreativos acima de 2 km. O eixo de aproximação de decolagem continua com 9 km. As novas regras começaram a ser aplicadas no último dia 14 de janeiro e não têm data prevista para acabar. Mais informações no portal www.fab.mil.br. 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn