Aeroporto do Recife poderá receber voos com Boeing 747-8

Administrado pela Aena Brasil, o Aeroporto Internacional do Recife Guararapes – Gilberto Freyre recebeu o Certificado Operacional da Agência Nacional de  Aviação Civil (Anac). A decisão foi publicada no Diário Oficial da União, em portaria emitida pela Agência, através da Superintendência de Infraestrutura Aeroportuária. A certificação é fundamental para um equipamento aeroportuário. Ela atesta para toda a comunidade aeroviária, de dentro e fora do país, que o aeródromo está operando dentro dos parâmetros de segurança da aviação civil internacional.

“Durante o processo de certificação, o aeroporto passa por várias inspeções da Anac, que verifica se o equipamento está operando de acordo com todas normas estabelecidas internacionalmente. Quando é necessário, alguns ajustes podem ser requisitados. O procedimento valida também o Manual de Operações, em que constam o modelo operacional e as práticas da concessionária”, explica Diego Moretti, diretor do Aeroporto do Recife.

Uma novidade da certificação é que o Recife foi autorizado a receber, regularmente, voos da aeronave Boeing 747-800, que é da categoria F. “Embora em nossa especificação operativa conste o código de referência de aeródromo 4E, foi incluída, juntamente com a emissão do certificado, a autorização específica para a operação do B747-8F, aeronave código F, sem a necessidade de reportar cada pouso e decolagem para a Anac”, detalha Usiel Vieira, gerente de Operações, Segurança, Serviço e Manutenção do Aeroporto do Recife.

O Certificado Operacional de Aeroporto é uma exigência do Regulamento Brasileiro de Aviação Civil (RBAC) 139 da Anac. As avaliações são orientadas pela Organização Internacional de Aviação Civil (OACI – ou ICAO, na sigla em inglês), que determina os critérios operacionais a serem atendidos por terminais no mundo inteiro. Além do Recife, também foram certificados os aeroportos de Maceió, João Pessoa e Aracaju, todos sob a gestão da Aena Brasil. “A obtenção desse certificado demonstra o nosso esforço e comprometimento com as normas e a  segurança das operações – que estão entre os nossos pilares –, destacando que nossas práticas foram ratificadas pela agência reguladora”, reforça Usiel.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn