Fechar

Industria



Compartilhar:

RSS

Quase 2/3 das entregas de jatos comerciais da Embraer em 2020 ocorreram no quarto trimestre

Quase 2/3 das entregas de jatos comerciais da Embraer em 2020 ocorreram no quarto trimestre

 

Em seu relatório financeiro de 2020, a Embraer forneceu números detalhados de entregas de aeronaves ao longo do ano. Dois terços de todos os seus jatos comerciais foram entregues no último trimestre. As receitas caíram 30% em todo o ano, mas a empresa continua otimista sobre a demanda de jatos regionais pelo resto da década.

Não é segredo que a produção e as entregas de aeronaves diminuíram significativamente em 2020. Embora algumas companhias aéreas tenham continuado a aceitar aviões durante a crise, a maioria adiou suas entregas.

O fabricante brasileiro entregou 44 jatos comerciais em 2020. Vinte e oito dessas entregas foram feitas no quarto trimestre. Até outubro, havia entregue apenas 16 aviões comerciais, sete deles no terceiro trimestre. Enquanto isso, em 2019, a Embraer entregou 89 jatos comerciais.

No quarto trimestre, a Embraer entregou 21 jatos E175, um E190-E2 e seis E195-E2. A Belavia Belarusian Airlines, que recentemente celebrou seu 25º aniversário, recebeu seu primeiro de três E195-E2 em dezembro. A Azul Brazilian Airlines recebeu seu E195-E2 com pintura especial baseado no graffiti de São Paulo.

Foto: Divulgação

 



SAIBA MAIS

Aviação Civil

19/03/2021


Air China comprará 18 aeronaves Airbus A companhia aérea nacional da China, Air China assinou ontem (18/03), acordo com a AFS Investments I, Inc., uma subsidiária da gigante do leasing de aeronaves GECAS, para comprar 18 aeronaves Airbus A320neo, para melhorar sua capacidade de transporte. O negócio vale cerca de US$ 2,24 bilhões, com base nos preços de mercado aberto registrados em janeiro de 2018, e a soma real será ajustada posteriormente com concessões de preços, disse a Air China em comunicado divulgado na Bolsa de Valores de Xangai. O acordo, pendente de aprovação pelo regulador de aviação da China, deve melhorar a capacidade de transporte do grupo Air China em cerca de 2,12%, disse o comunicado. Foto: Diulgação  


Industria

19/03/2021


Bell se aproxima da certificação do modelo 525   Cerca de seis anos após o primeiro voo do mais novo e maior helicóptero civil da Bell, o 525 Relentless, seu desenvolvimento e programa de certificação de teste de voo estão chegando ao fim. "De modo geral, o plano é concluir nossos testes necessários para a certificação no primeiro semestre deste ano", disse o especialista sênior do programa Bell 525, Brendan Lanigan. "Na verdade, estamos ficando sem testes para realizar. Isso é empolgante para aqueles de nós que estamos envolvidos no programa há algum tempo.” No entanto, o desenvolvimento do helicóptero supermédio de 16 passageiros não foi fácil, com a ruptura fatal do veículo de teste de voo 525 1 em julho de 2016, bem como a introdução de novas tecnologias, como fly-by- wire em um helicóptero que será certificado como Parte 29. “No mundo dos helicópteros Parte 29, fly-by-wire não foi considerado nesses regulamentos”, acrescentou Lanigan. “Há muito terreno novo que precisa ser mapeado.” Lanigan se recusou a especular sobre quando a certificação de tipo da FAA para o helicóptero bimotor poderá acontecer. Em meados de março, o programa de teste de voo de 525 acumulou pouco mais de 1.800 horas de teste de voo, o que proporcionou a Bell o conhecimento do desempenho do helicóptero em áreas como consumo de combustível, velocidade e capacidade de alcance, disse ele. Foto: Bell    



Publicidade