Fechar

Industria



Compartilhar:

RSS

Airbus atualiza as taxas de produção

Airbus atualiza as taxas de produção

 

Airbus SE anunciou hoje (21/01), que está atualizando seu planejamento de taxa de produção para suas aeronaves da família A320 em resposta ao ambiente do mercado.

As novas taxas médias de produção para a Família A320 terão agora a um aumento gradual na produção da taxa atual de 40 por mês para 43 no 3º trimestre e 45 no 4º trimestre de 2021. Este último plano de produção representa um aumento mais lento do que o previsto anteriormente 47 aeronaves por mês a partir de julho.

A taxa de produção mensal do A220 aumentará de quatro para cinco aeronaves por mês a partir do final do primeiro trimestre de 2021, conforme previsto anteriormente.

Espera-se que a produção do Widebody permaneça estável nos níveis atuais, com taxas de produção mensal de cerca de cinco para o A350 e dois para o A330, respectivamente. Esta decisão adia um aumento potencial da taxa do A350 para um estágio posterior.

A Airbus espera que o mercado de aeronaves comerciais retorne aos níveis pré-Covid entre 2023 e 2025.

Foto: Airbus

 



SAIBA MAIS

Aviação Civil

21/01/2021


Air Canada voltará a voar com 737 MAX     A companhia aérea canadense anunciou que voltará a voar com seus Boeing 737 MAX a partir de 1º de fevereiro. “Estamos muito confiantes de que o processo regulatório de quase dois anos realizado pela Transport Canada e outras agências ao redor do mundo garante a segurança máxima para a frota do Boeing 737 MAX. Como parte da abordagem da Air Canada para aprimorar a segurança, nossos especialistas internos também trabalharam com especialistas independentes para realizar testes da aeronave e nossos procedimentos operacionais”, disse o capitão Murray Strom, vice-presidente de operações de voo da Air Canada. O executivo garantiu ainda que a Air Canada foi além de implementar as atualizações e modificações necessárias, dotando sua frota de medidas de segurança adicionais que excedem as exigidas pelas autoridades. Foto: Divulgação      


Aviação Civil

21/01/2021


KLM deve suspender todas as rotas de longo curso a partir de Amsterdã   KLM deve suspender todas as rotas de longo curso da Holanda a partir de amanhã (22/01), após a introdução de medidas mais duras no país destinadas a impedir a disseminação da COVID-19. A aérea deixará de operar todos os voos intercontinentais, bem como algumas conexões entre Amsterdã e outros destinos europeus onde a tripulação é obrigada a pernoitar. A mudança também afetará as operações de carga. “Não podemos correr o risco de nosso pessoal ficar preso em algum lugar”, disse um porta-voz da KLM em um comunicado divulgado à mídia holandesa. “É por isso que suspenderemos todos os voos intercontinentais a partir de sexta-feira e todos os voos para destinos europeus onde os membros da tripulação terão que passar a noite.” A KLM está operando 45 rotas de longa distância sem escalas da AMS, oferecendo 240 voos e quase 79.000 assentos. Foto: KLM



Publicidade