Fechar

Industria



Compartilhar:

RSS

Consórcio liderado pela Eve começou a trabalhar no conceito de táxis aereos

Consórcio liderado pela Eve começou a trabalhar no conceito de táxis aereos

 

Um consórcio de empresas de mobilidade aérea urbana e empresas aeronáuticas começou a trabalhar em um conceito de operação para integrar taxis aéreos, também conhecidos como veículos elétricos de pouso e decolagem vertical (eVTOLs), ao espaço aéreo do Reino Unido.

O consórcio, liderado pela Eve, primeira empresa formada pela EmbraerX, trabalhará com a Autoridade de Aviação Civil do Reino Unido como parte do Sandbox Regulatório: Future Air Mobility.

O projeto irá estudar como os eVTOLs podem operar no transporte de passageiros e cargas sobre áreas urbanas e regionais. Além da Eve, o consórcio é composto por companhias internacionais da indústria de aviação, incluindo o Aeroporto de Heathrow, Aeroporto London City, NATS, Skyports, Atech, Volocopter e Vertical Aerospace.

“O Sandbox Regulatório foi estabelecido para criar um ambiente onde a inovação na aviação possa ser explorada em linha com os principais fundamentos da Autoridade de Aviação Civil de proteção e segurança ao consumidor. Este projeto foi selecionado para se juntar ao Sandbox, uma vez que ajudará a desenvolver uma estrutura estratégica para harmonizar o espaço aéreo de baixo nível, apoiando o desenvolvimento da mobilidade aérea urbana e regional em todo o Reino Unido”, disse David Tait, Head de Inovação da Autoridade de Aviação Civil do Reino Unido.

Inicialmente trabalhando ao lado de autoridades locais, o consórcio irá explorar como os eVTOLs podem transportar passageiros entre os aeroportos de London City (LCY) e Heathrow (LHR), com paradas entre eles. Os dados das simulações ajudarão os legisladores a desenvolver regras comunitárias amigáveis, mitigando os impactos do ruído e elaborando procedimentos do espaço aéreo para testes de voos futuros.

Foto: Divulgação

 



SAIBA MAIS

Industria

20/01/2021


C919 conclui teste de temperatura extremamente baixa na Mongólia Interior   O COMAC C919, o primeiro jato doméstico desenvolvido na China, realizou um voo inaugural com sucesso em 2017 A aeronave iniciou voos de teste intensivos em vários aeroportos para garantir que atenda a todos os padrões de aeronavegabilidade.   O avião para até 168 passageiros, completou hoje (20/01) seu primeiro teste de vôo em baixa temperatura na Região Autônoma da Mongólia Interior do Norte da China a uma temperatura de -35º C. O teste de baixa temperatura é um teste de vôo em condições climáticas extremas que as aeronaves civis são obrigadas a realizar - com o objetivo de testar as funções e o desempenho dos sistemas operacionais e equipamentos da aeronave.   O jato C919 é o primeiro avião da China desenvolvido de forma independente com propriedades intelectuais próprias, disseram os especialistas. Foto: Divulgação  


Aviação Civil

20/01/2021


Muda o preço de aquisição da Air Europa   International Airlines Group (IAG.L) e Globalia anunciaram ontem que modificaram os termos do acordo original anunciado em 4 de novembro de 2019 em virtude do qual Iberia, uma subsidiária do IAG, concordou em adquirir a totalidade do capital transmissão social da Air Europa. Nos termos do Acordo de Alteração, as partes acordaram que o montante a pagar pela Iberia pela aquisição da Air Europa  será reduzido de 1 bilhão de euros para 500 milhões de euros, diferindo o pagamento 6 anos contados da data de fechamento da operação de Aquisição. Os termos revistos do Acordo de Modificação estão condicionados à negociação satisfatória entre a Iberia e a Sociedad Estatal de Participaciones Industriales (“SEPI”) em relação às condições não financeiras associadas ao apoio financeiro fornecido pela SEPI à Air Europa durante 2020. Assumindo que todas as condições do Acordo de Modificação e da Aquisição sejam cumpridas, o fechamento da transação está previsto para ocorrer no segundo semestre de 2021. A Aquisição continua a ser sujeita à aprovação da Comissão Europeia. Foto: Divulgação    



Publicidade