Fechar

Industria



Compartilhar:

RSS

Airbus planeja aumentar a produção do A320

Airbus planeja aumentar a produção do A320

 

Airbus está planejando aumentar a produção de sua família de aeronaves A320 para ultrapassar o número mensal de aviões fabricados em 2019. A fabricante de aviões baseada em Toulouse, tem planos de aumentar a produção de 60 para 63 aviões por mês em 2021.

Em 2019, a Airbus estava fabricando 60 jatos da família A320 por mês. O CEO da Airbus, Guillaume Faury, disse que não achava que os níveis de 2019 seriam vistos novamente antes de 2025. Apesar do severo impacto que o coronavírus estava tendo na aviação, a Airbus ainda conseguiu entregar 556 aeronaves em 2020, das quais 446, sem contar o A220, eram jatos narrowbody.

O aumento nas taxas de produção aumentará constantemente, chegando a 51 aviões por mês em janeiro de 2022, 57 em julho e 61 por mês em janeiro de 2023.

Em outubro, a Airbus lançou seu terceiro Beluga XL baseado no cargueiro A330-200, que será usado para transportar várias peças de aeronaves em todo o mundo. Além disso, a Airbus, de acordo com Die Welt, construiu um enorme depósito de 45.000 m2 em suas instalações em Hamburgo, com inauguração prevista para julho, o mega warehouse permitirá à Airbus controlar melhor sua logística e trem de abastecimento.

Enquanto as companhias aéreas tiveram que reduzir o número de voos que estão oferecendo devido à desaceleração da demanda e à proibição de viagens, a Airbus espera que a família de aeronaves A320 venda bem. As vendas de aeronaves narrowbody de corredor único devem permanecer robustas, com as operações domésticas e regionais previstas para se recuperar mais cedo do que os voos internacionais de longo curso.

Os voos de longa distância também estão prestes a passar por uma reforma com aviões como o Airbus A321LR, prontos para abrir os mercados transatlânticos, onde operar um jato widebody não teria sido lucrativo.

Foto: Airbus



SAIBA MAIS

Aviação Civil

19/01/2021


BBAM adiciona até 12 cargueiros convertidos 737-800   Boeing e a BBAM Limited Partnership anunciaram hoje que a empresa de leasing está expandindo sua frota de cargueiros convertidos Boeing 737-800 com seis pedidos firmes e seis opções. O acordo eleva os pedidos e compromissos do 737-800BCF da BBAM para 15 e destaca a força contínua do comércio eletrônico e do mercado de carga expressa. “Enquanto esperamos expandir nossa frota de carga, o 737-800 Boeing Converted Freighter oferece o desempenho e a eficiência de que nossos clientes precisam”, disse Steve Zissis, CEO da BBAM. “Adicionar esses cargueiros altamente capazes a 276 aviões Boeing em nossa frota gerenciada ajuda a fortalecer ainda mais nossa posição de liderança no mercado.” Usado principalmente para transportar carga expressa em rotas domésticas ou de curta distância, o avião é capaz de transportar até 23,9 toneladas e voar até 3.750 quilômetros. Desde que entrou em serviço em 2018, o 737-800BCF ganhou mais de 150 pedidos e compromissos. “BBAM é uma das empresas líderes de leasing de serviço completo e construiu sua reputação com investimentos inteligentes. Estamos honrados que o BBAM tenha selecionado mais 737-800BCFs, com base no sucesso de nossos cargueiros de carroceria padrão em seu portfólio”, disse Ihssane Mounir, vice-presidente sênior de Vendas Comerciais e Marketing da Boeing”. Foto: Divlgação    


Aviação Civil

19/01/2021


ITA, a nova companhia aérea brasileira       Nos últimos meses muitas companhias aéreas ficaram em terra, algumas para sempre, mas também abriu oportunidades para  novos projetos. No Brasil, um dos poucos mercados que não paralisou totalmente o mercado de aviação comercial, deve começar a voar a ITA, do Grupo Itapemirim, com experiência em transporte terrestre de passageiros. Depois de alguns atrasos, o ITA agora parece estar se dirigindo para seu primeiro voo, que seria em 15 de março. A ITA continua os processos de treinamento de equipes e tripulantes, mas ainda não recebeu as primeiras aeronaves de sua frota, que deveriam ter chegado ao Brasil em 8 de janeiro. Tiago Senna, CEO da companhia aérea, informou que o voo de certificação para a ANAC deverá ocorrer em fevereiro. A frota será composta, inicialmente, por dez Airbus A320, configurados para 168 passageiros, com nove fileiras com assentos mais confortáveis na frente e mais 19 na parte traseira. O serviço de bordo será simples, não haverá monitores de vídeo individuais, mas haverá plataformas de streaming onde cada passageiro escolherá o que deseje assistir em seu aparelho. Também não podemos esquecer da Itapemirim Cargo, que entre 1991 e 2000 voou com quatro Boeing 727-100 e dois 727-200, além de alguns Cessna Caravan. Foto: Divulgação  



Publicidade