Fechar

Industria



Compartilhar:

RSS

Demanda mundial por carga aérea registra queda menor em maio

Demanda mundial por carga aérea registra queda menor em maio

A Associação Internacional de Transporte Aéreo divulgou dados para os mercados globais de frete aéreo registrados no último mês de maio, mostrando uma ligeira melhora nos índices. Porém, a capacidade permanece incapaz de atender à demanda como resultado da perda de operações de porão em aeronaves de passageiros mantidas em solo. A demanda global caiu 20,3% no período em comparação ao ano anterior. Isso já é uma melhora em relação à queda de 25,6% registrada em abril. A oferta global diminuiu 34,7% em maio em relação ao ano anterior, uma ligeira desaceleração da queda de 41,6% em abril. A capacidade de porão para carga aérea internacional diminuiu 66,4% em maio em relação a 2019 devido à retirada de serviços de passageiros em meio à crise do COVID-19. Isso foi parcialmente compensado por um aumento de 25,2% na oferta por meio do uso expandido de aviões de carga. O fator de ocupação aumentou 10,4 pontos percentuais em maio. Esta foi uma ligeira redução em relação ao aumento de 12,8 pontos percentuais verificada em abril. No entanto, a extensão do aumento sugere que ainda há demanda reprimida que não pode ser atendida devido ao cancelamento contínuo de muitos voos de passageiros. As operadoras latino-americanas registraram uma queda de 22,1% na demanda internacional ano a ano. Essa foi uma melhora significativa em relação à redução de 40,7% em abril. A pandemia é particularmente desafiadora para as companhias aéreas com sede na América Latina devido as medidas rigorosas de bloqueio. A capacidade internacional diminuiu 39,5%.




Publicidade