Fechar

Industria



Compartilhar:

RSS

Nova edição do Anuário Brasileiro de Aviação Civil aborda análises inéditas

Nova edição do Anuário Brasileiro de Aviação Civil aborda análises inéditas

O Instituto Brasileiro de Aviação lançará durante a LABACE, a quarta edição do Anuário Brasileiro de Aviação Civil. A mais recente edição conta com uma nova e mais completa estrutura de conteúdo, com quatro capítulos que cobrem toda a cadeia da aviação, desde as principais tendências e inovações tecnológicas do setor, passando pelos insumos necessários à aviação, dados estatísticos do mercado, até os consumidores finais da cadeia. Dessa forma, o conteúdo foi enriquecido para além das tradicionais análises de frota e operações, abordando temas ainda não explorados pela publicação como as novas tecnologias disruptivas no setor e as tendências futuras na aviação; a crescente frota de drones; o trading de aeronaves novas e usadas; o monitoramento do perfil do passageiro e das cargas transportadas pelo modal aéreo; dentre outros. E, assim, fomentando novos insights para a tomada de decisões estratégicas de empresas e agentes públicos do setor aéreo nacional. Segundo os dados do anuário, em dezembro de 2018 a frota brasileira de Aviação Civil cresceu 0,8% comparado ao mesmo período de 2017. Esse crescimento foi ocasionado pelo aumento das frotas de Aviação Experimental e Geral em 0,9% e 0,8%, respectivamente. A Aviação Comercial apresentou comportamento contrário, reduzindo 0,6% de sua frota em 2018. Nesse ano, a análise de drones foi incorporada à seção de frota e pode ser conferida na versão completa do anuário. Assim como a frota de Aviação Civil, as operações também seguiram as tendências de aumento, com crescimento de 2% das operações da Aviação Comercial e 3% da Aviação Geral. O segundo capítulo da publicação trata dos insumos para aviação civil e conta, dentre outros temas, com análises completas sobre a manutenção aeronáutica brasileira, incluindo análises de importação e exportação de peças para a indústria aeronáutica. Em 2018, o maior valor dessas importações foi referente às partes e componentes de aeronaves, que somaram cerca de US$ 8,7 bilhões. O último capítulo aborda o mercado consumidor da aviação e apresenta informações relevantes como o perfil das cargas e dos passageiros transportados pela aviação civil. Nessa seção, são apresentadas análises completas sobre o perfil das importações e exportações via modal aéreo no país. Também foram acrescentadas análises sobre o perfil dos passageiros que viajam por meio de companhias aéreas comerciais, incluindo análises de gênero, idade, renda e motivo da viagem. Em 2014, o principal motivo das viagens era a trabalho e estudos nos voos domésticos (49,2%) e a lazer nos internacionais (70,7%).



SAIBA MAIS

Industria

30/07/2019


Airbus inaugura unidade para produção de satélites em quantidade A OneWeb Satellites, uma joint venture da OneWeb e da fabricante europeia Airbus, inaugurou a primeira instalação do mundo para a produção em grande quantidade e em alta velocidade de satélites avançados para levar conexão de internet transformadora para todos em todos os lugares. Historicamente, satélites são construídos sob medida, custando dezenas de milhões de dólares para serem produzidos e mais de um ano para a conclusão de apenas um.


Industria

30/07/2019


Após paralisação da Avianca oferta de voos domésticos recua ao nível de 2010 A aviação doméstica brasileira registrou em junho uma retração de oferta de 9,20% em relação ao mesmo mês de 2018. O resultado, muito semelhante ao de maio (-9,17%), é o terceiro negativo em sequencia neste ano. Até março o setor viveu um ciclo de expansão continuada de 21 meses para o indicador. Em valores absolutos, a oferta de junho foi a mais baixa para a série do mês recuando até 2010.


Industria

30/07/2019


Boeing anuncia doação ao Instituto Ayrton Senna para beneficiar 2 milhões de estudantes A fabricante norte-americana Boeing anunciou que investirá na parceria com o Instituto Ayrton Senna para impulsionar a educação integral nos próximos três anos. Os fundos de investimento do programa, que vai ajudar mais de 2 milhões de crianças em idade escolar e jovens com uma educação de qualidade que constrói as habilidades necessárias. 



Publicidade