Fechar

Industria



Compartilhar:

RSS

Tarifa aérea doméstica teve redução de 3,9% no segundo trimestre do ano

Tarifa aérea doméstica teve redução de 3,9% no segundo trimestre do ano

De acordo com o relatório publicado pela Agência Nacional de Aviação Civil, o preço médio da tarifa no segundo trimestre do ano (atualizada pela inflação) foi de R$ 321,78. O valor representa uma redução de 3,9% em relação ao mesmo período do ano passado, quando ficou em R$ 334,84. Este é o quarto ano seguido em que o indicador do segundo trimestre apresenta redução no preço médio. No acumulado do primeiro semestre do ano, o preço médio da tarifa aérea ficou em R$ 342,94, registrando um aumento da ordem de 1,5% em relação ao mesmo período do ano passado, quando a tarifa média fechou em R$ 337,84. De janeiro a junho deste ano, 8% das passagens aéreas foram comercializadas com tarifas aéreas abaixo de R$ 100 e 55,7% abaixo de R$ 300. As passagens acima de R$ 1.500 representaram 0,6% do total. A taxa de câmbio do real frente ao dólar no segundo trimestre de 2018 teve alta de 12,1% em relação ao mesmo período do ano passado. A moeda americana tem forte influência nos custos com combustível, arrendamento, manutenção e seguro de aeronaves, que, em conjunto, representaram cerca de 48% dos custos e despesas dos serviços aéreos no trimestre. O querosene de aviação, que representou cerca de 29% dos custos e despesas operacionais dos serviços de transporte aéreo, teve aumento de 34,1% no período. A greve dos caminhoneiros, realizada em maio, afetou também o setor aéreo, além da economia em geral, com impactos observáveis nos índices de preços e no Produto Interno Bruto do país (PIB). A demanda por transporte aéreo doméstico apresentou alta de 5,1% no segundo trimestre deste ano em relação ao mesmo período do ano anterior. A oferta doméstica cresceu 6,3% no trimestre frente ao mesmo período de 2017. Dessa forma, a taxa de ocupação em voos domésticos teve oscilação negativa de 1,2% no trimestre, ficando em 78,4%. Mais informações no portal www.anac.gov.br. Foto: Paulo Berger




Publicidade