Fechar

Industria



Compartilhar:

RSS

Airbus, Bombardier e Investissement Québec fecham parceria para a linha de aeronaves CSeries

Airbus, Bombardier e Investissement Québec fecham parceria para a linha de aeronaves CSeries

Após receber todas as aprovações regulatórias necessárias, as fabricantes Airbus, Bombardier e a Investissement Québec concordaram em fechar a transação para a linha de aeronaves CSeries, a partir do próximo 1º de julho. O acordo, na qual a Airbus vai adquirir a maior parte das ações, foi inicialmente anunciado em outubro de 2017. A parceria, que tem base em Mirabel e estabelecida entre a Bombardier e a IQ, vai se beneficiar do alcance global da Airbus, sua escala, organização em compras e experiência em vendas, marketing e produção do CSeries, uma família de aeronaves para o mercado de 100/150 assentos. A Airbus vai trabalhar com seus parceiros para liberar por completo o potencial do modelo e agregar um valor significativo para consumidores, fornecedores, funcionários, acionistas e comunidades nas quais a parceria opera. O escritório principal, a linha de montagem primária e funções relacionadas continuarão com base em Mirabel, no Quebéc. Como anunciado anteriormente, a fabricante canadense continuará com seu atual plano de financiamento do CSALP. Devido ao fechamento antecipado da parceria, os termos deste plano são atualizados de acordo com o seguinte cronograma: A Bombardier financiará as deficiências de caixa da CSALP, se necessário, durante o segundo semestre de 2018, até um máximo de US$ 225 milhões; durante 2019, até um máximo de US$ 350 milhões; e até um valor agregado máximo de US$ 350 milhões nos dois anos seguintes, em consideração às ações participantes sem direito a voto da CSALP com dividendos acumulados anuais de 2%. Qualquer excesso de déficit durante esses períodos será compartilhado proporcionalmente entre os acionistas da Classe A da CSALP. A Airbus consolidará o CSALP em vigor a partir de 1º de julho. Mais informações financeiras sobre a transação serão fornecidas ainda este ano. O programa do CSeries continua a aumentar. Depois de entregar 17 aeronaves em 2017, está preparando-se para dobrar suas entregas neste ano. Com a performance em serviço demonstrada pela CSeries e a finalização desse acordo, as partes esperam um aumento de demanda para apoiar uma segunda linha de montagem final do modelo em Mobile, no Alabama, dedicada a atender consumidores com base nos Estados Unidos. A família de jatos está posicionada para capturar uma grande porcentagem do que estimam ser 6 mil aeronaves necessárias nesse segmento de mercado nos próximos 20 anos.



SAIBA MAIS

Industria

03/04/2018


Airbus e Aeroporto de Heathrow celebram dez anos de operações do modelo A380 A fabricante europeia Airbus e o Aeroporto de Heathrow estão celebrando dez anos de operações do modelo A380 no terminal, que atualmente é o mais movimentado do mundo por número de operadores do jato com nove companhias aéreas que voam para 13 destinos em cerca de 50 voos diários no A380.


Industria

03/04/2018


Boeing celebra a produção do jato 737 número 10.000 Milhares de funcionários da fabricante norte-americana Boeing reuniram-se na unidade de Renton, para comemorar a entrega do jato 737 número 10.000 a sair da linha de produção. 


Industria

03/04/2018


Cessna SkyCourier completa teste inicial no túnel de vento A fabricante Textron Aviation anunciou ter completado o teste inicial do túnel de vento de seu novo modelo turbopropulsor Cessna SkyCourier equipado com dois motores.  Os resultados das avaliações abrangentes fornecerão desempenho e características aerodinâmicas e dados de carga estrutural, finalizando ainda mais o design da aeronave.


Industria

03/04/2018


Tarifa aérea média cai para R$ 357 em 2017 A tarifa aérea média doméstica real (atualizada pela inflação) fechou 2017 em R$ 357,16, menor valor registrado na série histórica desde 2011. Na comparação com 2016, o dado do Relatório de Tarifas Aéreas Domésticas mostrou uma redução de 0,6%. O preço do quilômetro pago por passageiro (yield tarifa aérea médio doméstico real), que permite a comparabilidade entre ligações com diferentes distâncias, teve queda de -3,1% em 2017 com relação a 2016.



Publicidade