Fechar

Industria



Compartilhar:

RSS

Embraer divulga resultados do 1º trimestre de 2018

Embraer divulga resultados do 1º trimestre de 2018

A fabricante brasileira Embraer entregou 14 aeronaves comerciais e 11 executivas (8 jatos leves e 3 jatos grandes) no 1° trimestre do ano, para um total acumulado de 25 aeronaves entregues no período. Isso se compara a um total de 18 aeronaves comerciais e 15 executivas (11 jatos leves e 4 jatos grandes) entregues no mesmo trimestre de 2017. Geralmente as entregas no período apresentam sazonalidade e tendem a ser menores em relação aos demais trimestres do ano. A Embraer mantém a previsão de entregar de 85 a 95 jatos comerciais e de 105 a 125 jatos executivos (70 a 80 jatos leves e 35 a 45 jatos grandes) este ano. No trimestre, apesar do menor número de entregas em ambos os segmentos, a receita líquida permaneceu estável em R$ 3.227,3 milhões. Os segmentos de Defesa & Segurança e Serviços & Suporte foram os principais contribuintes para essa estabilidade, uma vez que suas receitas tiveram crescimento de 43% e 7%, respectivamente. A margem bruta consolidada subiu de 16,7% para 18,3% no trimestre impulsionado pela melhoria em todos os segmentos de negócio. O resultado operacional (EBIT) e a margem operacional no trimestre foram de R$ 88,1 milhões e 2,7%, respectivamente e apresentaram queda em relação aos R$ 126,6 milhões e os 3,9% reportados no mesmo período de 2017. Na comparação entre os trimestres, a queda no volume de entregas e na receita líquida teve impacto na diluição do custo fixo e foram os principais responsáveis pela diminuição do EBIT no período. No trimestre, a Embraer apresentou prejuízo líquido de R$ 40,1 milhões e prejuízo por ação de R$ 0,0547. Na comparação com o mesmo período do ano passado, o lucro líquido foi de R$ 168,5 milhões e lucro por ação de R$ 0,2292. O prejuízo líquido ajustado, excluído do Imposto de renda e contribuição social diferidos e também do impacto líquido, após imposto dos itens especiais que eventualmente tenham sido contabilizados no período, foi de R$ 77,8 milhões e o prejuízo por ação ajustado ficou em R$ 0,1061. A companhia encerrou o trimestre com uma posição de dívida líquida de R$ 2.521,5 milhões, representando um aumento em relação à dívida líquida de R$ 1.028,4 milhões ao final de 2017, principalmente em função do uso livre de caixa no período. No final do trimestre, a companhia possuía um total de financiamentos da ordem de R$ 13.916,8 milhões, praticamente estáveis em relação ao final do ano. Considerando-se todas as entregas, bem como os pedidos firmes obtidos durante o período, a carteira de pedidos firmes a entregar (backlog) fechou o trimestre em US$ 19,5 bilhões. Pela primeira vez o backlog do segmento de Serviços e Suporte foi incluído no valor consolidado total. Ao final do período, o montante referente a esse segmento totalizou US$ 1,7 bilhão, dos quais US$ 0,3 bilhão em contratos de serviços já estava incluso anteriormente na carteira das outras unidades de negócio e nesse trimestre foi transferido para o backlog de Serviços e Suporte.



SAIBA MAIS

Industria

03/04/2018


Airbus e Aeroporto de Heathrow celebram dez anos de operações do modelo A380 A fabricante europeia Airbus e o Aeroporto de Heathrow estão celebrando dez anos de operações do modelo A380 no terminal, que atualmente é o mais movimentado do mundo por número de operadores do jato com nove companhias aéreas que voam para 13 destinos em cerca de 50 voos diários no A380.


Industria

03/04/2018


Boeing celebra a produção do jato 737 número 10.000 Milhares de funcionários da fabricante norte-americana Boeing reuniram-se na unidade de Renton, para comemorar a entrega do jato 737 número 10.000 a sair da linha de produção. 


Industria

03/04/2018


Demanda por voos domésticos completa um ano de retomada A demanda por voos domésticos completou em fevereiro último, 12 meses consecutivos de retomada ao registrar crescimento de 5,71%, em relação ao mesmo mês de 2017. A oferta, por sua vez, teve expansão de 4,22% na mesma comparação. Com isso, o aproveitamento das aeronaves apresentou alta de 1,13 ponto percentual, para 80,36%.


Industria

03/04/2018


Tarifa aérea média cai para R$ 357 em 2017 A tarifa aérea média doméstica real (atualizada pela inflação) fechou 2017 em R$ 357,16, menor valor registrado na série histórica desde 2011. Na comparação com 2016, o dado do Relatório de Tarifas Aéreas Domésticas mostrou uma redução de 0,6%. O preço do quilômetro pago por passageiro (yield tarifa aérea médio doméstico real), que permite a comparabilidade entre ligações com diferentes distâncias, teve queda de -3,1% em 2017 com relação a 2016.



Publicidade