Fechar

Industria



Compartilhar:

RSS

Pilotos e controladores se comunicarão por mensagens de texto sobre o território brasileiro

Pilotos e controladores se comunicarão por mensagens de texto sobre o território brasileiro

Depois da bem-sucedida experiência no controle dos voos transatlânticos, o uso de comandos de texto para as comunicações piloto-controlador, ou conceito Comunicação entre Pilotos e Controladores de Tráfego Aéreo por Enlace de Dados (CPDLC), deverá estender-se em breve, aos voos sobre o continente brasileiro. Em julho, o Instituto de Controle do Espaço Aéreo (ICEA) sediou a primeira reunião do Grupo de Trabalho Continental, que é responsável pelo planejamento e testes operacionais para implementação do conceito sobre estas regiões. O CPDLC é a ferramenta utilizada para a comunicação de dados entre piloto e controlador. Por meio de sua interface, pilotos passam a fazer requisições e informes, por exemplo, através de comandos de texto, correspondentes a fraseologia convencional, que ficam já dispostos numa tela como palavras-chave. O mesmo ocorre com as orientações, liberações e informações emitidas pelo controlador na tela da interface do CPDLC à sua frente. Além dos comandos pré-convencionados, o equipamento também viabiliza a inscrição de texto livre, em caso de necessidade de uma comunicação não conforme com os padrões definidos. A ferramenta dispensa os canais saturados da comunicação por voz e diminui consideravelmente os problemas advindos da má qualidade de áudio, de barreiras linguísticas e de problemas de propagação de sinal. Desde 2009, o CPDLC já trouxera inúmeros benefícios às operações do Centro de Controle de Área Oceânico do CINDACTA III, em Recife, que atua no espaço aéreo de responsabilidade brasileira sobre o Oceano Atlântico: aumento da capacidade e clareza nas comunicações entre controladores de tráfego aéreo e pilotos; redução do congestionamento do canal de voz; registro de histórico de comunicação; impressão das comunicações e principalmente redução de equívocos na comunicação. O conceito CPDLC é tendência mundial e, no Brasil, é parte integrante do programa SIRIUS do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA). Para dar suporte aos ensaios e treinamentos decorrentes da implantação do CPDLC Continental, o ICEA desenvolveu um simulador em tempo real integrado ao Simulador de Baixo Custo (SRBC), denominado Módulo do Sistema de Comunicação do SRBC (MSCS), que já se encontra em operação no Centro de Controle de Área Oceânico. Os primeiros órgãos de controle de tráfego aéreo beneficiados serão o Centro de Controle de Área de Recife (ACC-RE), também no CINDACTA III, e o Centro de Controle de Área Amazônico (ACC-AZ), no CINDACTA IV, em Manaus, para onde gradativamente a ferramenta será disponibilizada seguindo critérios de utilização em espaços aéreos menos complexos. Antes do início da operação nesses órgãos, haverá etapas envolvendo pesquisas sobre as melhores práticas de utilização no cenário mundial, atualização das legislações brasileiras, desenvolvimento de novos requisitos no SAGITARIO, simulação e capacitação dos controladores. Mais informações no endereço www.anac.gov.br. Foto: CECOMSAER

SAIBA MAIS

Industria

19/05/2017


Airbus testa os principais controles da aeronave com o equipamento Iron Bird Muito antes de um avião da fabricante europeia Airbus decolar para o primeiro voo, a operação impecável de seus controles elétricos, hidráulicos e de voo é meticulosamente confirmada com a ajuda de um equipamento de teste gigante apelidado de "Iron Bird". 


Industria

17/05/2017


Jato comercial COMAC C919 realiza primeiro voo A fabricante chinesa COMAC anunciou que o modelo C919 realizou o seu primeiro voo com duração de cerca de 80 minutos no último dia 5 de maio, partindo do Aeroporto Internacional de Pudong, em Xangai. 


Industria

17/05/2017


Luzes externas de um avião são de vital importância durante a operação A equipe de luzes exteriores da fabricante europeia Airbus baseada em Getafe, na Espanha, estabelece requisitos para os fornecedores da indústria para projetar e fabricar a iluminação das aeronaves garantindo o funcionamento correto em todas as condições, incluindo temperaturas muito frias em altas altitudes e altas temperaturas em climas quentes e as vibrações encontradas durante um voo típico. 


Industria

19/05/2017


Ministério dos Transportes planeja a compra de equipamentos para acessibilidade A Secretaria Nacional de Aviação Civil do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil realizou a primeira reunião do grupo de trabalho que vai auxiliar no processo de elaboração de Termo de Referência para a aquisição e entrega de rampas de acesso a aeronaves para atender os passageiros com necessidade de atendimento especial (PNAE).



Publicidade