Fechar

Aviação Militar/Geral



Compartilhar:

RSS

Exercícios operacionais marcam o momento da Aviação de Patrulha na FAB

Exercícios operacionais marcam o momento da Aviação de Patrulha na FAB

O dia da Aviação de Patrulha é celebrado na FAB em 22 de maio. Nessa data, há 77 anos, em meio à Segunda Guerra Mundial, pilotos brasileiros a bordo do B-25 Mitchell, atacaram o submarino italiano Barbarigo. Quatro dias antes, ele havia lançado torpedos contra um navio brasileiro, o Comandante Lyra. Atualmente, a aviação é composta por três unidades aéreas que têm a missão de ajudar a defender a extensão marítma de responsabilidade do Brasil que faz parte da Dimensão 22. A interoperabilidade promovida pelo trabalho conjunto com a Marinha é palavra-chave para a Aviação de Patrulha. Uma dessas ações de cooperação, com 15 horas de voo nos litorais gaúcho e catarinense, resultou em multa a pelo menos cinco embarcações que foram identificadas pelo Esquadrão Phoenix e apresentavam irregularidades. Além da participação em exercícios técnicos da própria Força, o destaque de 2019 é a atuação do Esquadrão Orungan na Operação UNITAS, exercício marítimo multinacional mais antigo organizado pelos Estados Unidos que neste ano, será sediado e liderado pela Marinha do Brasil. Por outro lado, busca de homem ao mar e apoio no combate à pesca ilegal, essas foram as mais importantes missões realizadas pelo Esquadrão Netuno nos últimos meses. Somente em dois acionamentos, foram voadas mais de 30 horas. No primeiro, a missão teve como objetivo esclarecer uma área com uma embarcação que supostamente praticava ilícitos. No segundo, a aeronave P-95 Bandeirulha foi engajada na busca a uma pessoa desaparecida no litoral cearense. Mais informações no portal www.fab.mil.br. Foto: CECOMSAER/Sgto. Johnson Barros 




Publicidade