Fechar

Aviação Militar/Geral



Compartilhar:

RSS

Versão monoposto do Gripen chega à fase final de montagem

Versão monoposto do Gripen chega à fase final de montagem

A Aviação de Caça completa 74 anos de história no momento em que a Força Aérea Brasileira alcança marcos importantes na consolidação do Poder Aéreo com o desenvolvimento do avião de múltiplo emprego F-39 Gripen. A versão monoposto do novo caça está na fase final de montagem, em Linköping, na Suécia. De acordo com a Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (COPAC), o primeiro voo do modelo brasileiro com equipamentos de ensaios em voo deve acontecer ainda este ano. O design preliminar da fuselagem da aeronave biposto brasileira também está pronto, informa a Gerência do Projeto FX-2 da COPAC. Já o refinamento do design da parte dianteira do modelo foi iniciado e ocorre no Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen (GDDN), em Gavião Peixoto/SP. O programa final consiste na aquisição de 36 novos aviões de múltiplo emprego, que serão entregues a partir de 2021. Os ensaios com a aeronave de teste Gripen E iniciaram em 2017. Desde então, de acordo com a Saab, todos os experimentos foram bem sucedidos. No final do ano passado, a segunda aeronave de teste completou o primeiro voo realizando ações para validar as características de voo e vários critérios de teste, como o software, o sistema de rádio e o sistema de suporte de vida. A versão brasileira contará com modernos sistemas embarcados, radar de última geração e capacidade para empregar armamentos de fabricação nacional. Com 14,1 metros de comprimento e 8,6 metros de largura, o Gripen atinge mais de duas vezes a velocidade do som e suporta até nove vezes a força da gravidade quando em manobras. Mais informações no portal www.fab.mil.br. 




Publicidade