Fechar

Aviação Militar/Geral



Compartilhar:

RSS

Airbus prepara-se para uma forte presença na “Aero India 2021”

Airbus prepara-se para uma forte presença na “Aero India 2021”

 

A Airbus apresentará uma ampla seleção de suas tecnologias e serviços aeroespaciais sustentáveis ​​avançados na prestigiosa exposição ‘Aero India 2021’, que será realizada em Bengaluru de 3 a 5 de fevereiro de 2021.

A exibição incluirá produtos inovadores de ponta da Airbus, juntamente com seus serviços ao cliente e recursos de treinamento. Uma seção será dedicada a destacar as parcerias industriais locais estratégicas da empresa com foco no desenvolvimento de um ecossistema aeroespacial sustentável no país.

Em exposição estará a maquete do C295 - aeronave de transporte médio e haverá a exibição digital do A330 MRTT - aeronave Multi-Role Tanker Transport (MRTT). De Helicópteros, haverá modelos em escala do H225M - o helicóptero multifuncional comprovado em combate e o Pantera AS565MBe - o multiplicador de força multifuncional para todos os climas.

“A participação da Airbus na Aero India é uma reafirmação de nosso compromisso com a rápida modernização e indigenização do setor aeroespacial e de defesa da Índia”, disse Rémi Maillard, presidente e diretor administrativo da Airbus India & South Asia.

Os visitantes do pavilhão da Airbus podem aprender sobre as iniciativas contínuas da empresa ‘Make in India’, ‘Skill India’ e ‘Startup India’. A Airbus está na vanguarda da campanha ‘Make in India’ e os vários projetos de defesa dos quais a Airbus está participando prometem milhares de novos empregos, qualificação de pessoas, absorção de tecnologia e desenvolvimento de ecossistemas de fornecedores.

Foto: Airbus

 



SAIBA MAIS

Aviação Militar/Geral

20/01/2021


A missão da USAF durante a posse de Joe Biden   Nesta terça-feira, 20 de janeiro de 2021, Joe Biden assume a presidência dos Estados Unidos da América, e o papel da USAF durante a cerimônia de inauguração será completamente diferente de ocasiões anteriores. Seu papel principal será tático, apoiando o desdobramento sem precedentes da segurança, deixando o cerimonial em segundo plano. A USAF estabeleceu um enorme transporte aéreo que trouxe milhares dos 25.000 soldados da Guarda Nacional (mais do que as tropas atualmente destacadas no Iraque e no Afeganistão) destacados para proteger o Capitólio e as áreas circundantes. Segundo o site especializado Air Force Magazine (associado à USAF), a Guarda Aérea Nacional realizou um transporte aéreo histórico, que até o meio-dia de 19 de janeiro incluiu 155 decolagens, transportando um total de 6.838 passageiros e 607 toneladas de carga com unidades de a Guarda de 31 estados fluindo para Washington DC. C-17, C-130, KC-135 e outras aeronaves foram usadas, constantemente indo e vindo da Base Conjunta de Andrews, Maryland, trazendo pessoal de lugares distantes como Alasca, Havaí e Porto Rico para contribuir com a operação de segurança. Também da Base Andrews, os F-16 da 113ª Ala da Guarda Nacional do Distrito de Columbia, "Guardiões do Capitólio", estarão prontos para missões de proteção da soberania aérea, junto com aviões KC-135 da 459ª Ala de Reabastecimento. Aéreo para suporte de reabastecimento em vôo. Estes serão os F-16 encarregados de interceptar qualquer contato radar suspeito. "O apoio do NORAD estará dentro de sua aplicação regular da Área de Regras Especiais de Voo, que é estabelecida na capital do país 24/7/365", disse o comando em um comunicado. MQ-9 Reaper da Alfândega e Proteção de Fronteiras. Mas durante as cerimônias de hoje, o NORAD e a USAF terão que fazer um esforço titânico para coordenar o grande número de veículos aéreos de todos os tipos que acompanham a histórica operação de segurança. Espera-se que o enxame seja composto de aeronaves e drones de inteligência, vigilância e reconhecimento (ISR) e inteligência de sinais (SIGINT), não apenas da USAF, mas de um grande número de agências de segurança e inteligência do governo, como o FBI, CIA, Segurança Interna, Alfândega e Proteção de Fronteiras, Guarda Costeira, etc. Foto: USAF  


Aviação Executiva

20/01/2021


ANAC autoriza Líder Aviação a realizar transporte de oxigênio   A Líder Aviação é a maior empresa de aviação executiva da América Latina. Fundada há 62 anos, conta com mais de 1.000 colaboradores, uma frota de mais de 55 aeronaves e está presente em 19 bases operacionais nos principais aeroportos brasileiros Ontem (19/01) a empresa recebeu autorização da Agência Nacional de Aviação Civil - ANAC para o transporte de oxigênio. Essa permissão faz parte das ações do órgão para auxílio no combate à Covid-19 no Brasil e permite que o transporte deste tipo de substância passe a ser realizado também por aeronaves de carga ou com configuração cargueira aprovada. Além disso, é uma forma de fazer com que os cilindros cheguem mais rápido e alcance um maior número de municípios, principalmente em regiões de difícil acesso.    Para este tipo de operação, a Líder Aviação utilizará seus helicópteros voltados para operações offshore, que atendem à indústria de óleo e gás, que são configurados para o transporte de passageiros e cargas. “São helicópteros robustos, com grande capacidade de carga e que são utilizados em operações que exigem um alto nível de segurança”, comenta o diretor comercial de O&G da Líder Aviação, Diego Reis.   Segundo a ANAC, o transporte de algumas cargas, em razão dos perigos associados, é feito por empresas especializadas. É o caso do transporte de cilindros contendo oxigênio, classificado como artigo perigoso da UN 1072 (oxigênio comprimido) - pela Organização da Aviação Civil Internacional (OACI). O transporte de oxigênio pode ser realizado por operadores aéreos certificados pela ANAC, seguindo as disposições do RBAC 175 e do Doc. 9284 da OACI.  Foto: Líder Aviação   



Publicidade