Fechar

Aviação Executiva



Compartilhar:

RSS

Embraer prevê demanda para 650 jatos executivos na China nos próximos dez anos

Embraer prevê demanda para 650 jatos executivos na China nos próximos dez anos

A Embraer divulgou a sua previsão para o mercado de aviação executiva da China. O estudo prevê uma demanda total de 650 aeronaves executivas até o ano de 2022, avaliada em US$ 24 bilhões, o que representa 9% do valor das entregas mundiais. A extensiva análise da empresa mostra que o ambiente geral na China está promovendo o desenvolvimento do segmento e a cultura de aviação executiva do país está ganhando maturidade. Os jatos executivos são cada vez mais reconhecidos como ferramentas de produtividade para as elites empresariais. Hoje, o país tem uma frota de 267 aeronaves, 77% das quais são de grande porte, entre as categorias super mid-size e ultra-large. Para comparação, em 2007, a China tinha apenas 78 jatos executivos. Desde que o seu primeiro jato executivo entrou em serviço em 2002, a Embraer já entregou mais de 550 aeronaves para este segmento em todo o mundo. No mercado da China, a companhia contabilizou 28 pedidos firmes e cinco opções para seus jatos executivos. À luz do florescente mercado chinês de aviação executiva, em junho de 2012 a Embraer assinou um acordo com a Aviation Industry Corporation of China (AVIC) para a montagem final dos jatos Legacy 600/650 na China, utilizando os recursos de sua joint-venture, a Harbin Embraer Aircraft Industry Co., Ltd. 




Publicidade