Fechar

Aviação Civil



Compartilhar:

RSS

Air China comprará 18 aeronaves Airbus

Air China comprará 18 aeronaves Airbus

 

A companhia aérea nacional da China, Air China assinou ontem (18/03), acordo com a AFS Investments I, Inc., uma subsidiária da gigante do leasing de aeronaves GECAS, para comprar 18 aeronaves Airbus A320neo, para melhorar sua capacidade de transporte.

O negócio vale cerca de US$ 2,24 bilhões, com base nos preços de mercado aberto registrados em janeiro de 2018, e a soma real será ajustada posteriormente com concessões de preços, disse a Air China em comunicado divulgado na Bolsa de Valores de Xangai.

O acordo, pendente de aprovação pelo regulador de aviação da China, deve melhorar a capacidade de transporte do grupo Air China em cerca de 2,12%, disse o comunicado.

Foto: Diulgação

 



SAIBA MAIS

Aviação Civil

19/03/2021


LATAM Brasil, mais de 10 milhões de vacinas transportadas gratuitamente   LATAM Brasil informou que seu programa "Avião Solidário" ultrapassou a marca de mais de 10 milhões de vacinas contra Covid-19 transportadas gratuitamente dentro do Brasil. De acordo com a aérea, desde 18 de janeiro já foram feitos embarques voluntários de 10 milhões de doses em 133 voos para todos os estados do país. Eles afirmam que a empresa já é responsável por 50% do total das doses transferidas no Brasil. Mas essa marca foi superada com uma série de voos realizados ontem e outros que ocorrerão nesta quarta-feira, dia 17, nos quais 2,8 milhões de doses serão transferidas para 21 estados. A LATAM Cargo destaca que foi a primeira companhia aérea da América e a única da América do Sul a obter a certificação CEIV Pharma, emitida pela IATA (International Air Transport Association). Foto: Divulgação  


Aviação Civil

19/03/2021


Plus Ultra:   Mesmo depois de ter recebido um empréstimo de 56 milhões de euros da Sepi, a Plus Ultra Lineas Aereas não tem expectativa de retomar os seus voos regulares até ao final do ano, após ter tido um breve regresso em julho de 2020. Seu presidente, Roberto Roselli, destaca que tudo depende da evolução da pandemia COVID-19, nos países onde atuam, ainda fechada com fortes restrições - Peru, Equador, Venezuela e estavam perto de pousar na Colômbia-. “Esperançosamente ou veremos que na Espanha teremos uma recuperação devido a uma taxa de vacinação mais rápida, com capacidade de receber turismo de outras partes, enquanto na América Latina demorará um pouco mais”. Afirma que, entre as quarentenas e os requisitos do PCR, ainda existe ou relutância em viajar para o mercado espanhol e persiste na contração da procura de destinos de longa duração. Roberto Roselli disse que “a volta dos voos no verão europeu vai depender de como evoluir a pandemia e dos países em que operamos retirem suas restrições e abram, porque muito provavelmente ou que veremos que na Espanha teremos uma recuperação obviamente devido a uma taxa de vacinação mais acelerada e poderemos receber turismo de outros lugares, na América Latina pode demorar um pouco. Espero amarrar ou ver as províncias de dois países para que possamos voar além das fronteiras para poder começar”. Foto: Divulgação  



Publicidade