Fechar

Aviação Civil



Compartilhar:

RSS

Azul terá mais duas frequências de Salvador para São Paulo

Azul terá mais duas frequências de Salvador para São Paulo

A partir de fevereiro, os passageiros que quiserem viajar do Salvador Bahia Airport (da rede VINCI Airports) para São Paulo contarão com 131 frequências regulares semanais, isso graças à nova rota operada pela Azul, que contará com duas frequências diárias para o Aeroporto de Congonhas e uma terceira extra de segunda à sexta. 

Contando todas as companhias aéreas, serão ao total 73 voos com destino ao aeroporto de Congonhas, localizado na capital paulista, e 58 a Guarulhos, considerado o principal centro de conectividade brasileiro. 

Com a nova grade de voos, a Azul passa a servir, a partir de Salvador, voos regulares para Vitória da Conquista, Porto Seguro, Ilhéus, São Paulo/Congonhas, Campinas, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Recife. 

 

A VINCI Airports, maior operador privado de aeroportos do mundo, administra 45 aeroportos em 12 países na Europa, Ásia e nas Américas. O Salvador Bahia Airport, faz parte desde 2 de janeiro de 2018 por meio de um Contrato de Concessão com duração de 30 anos.

Foto: Divulgação

 



SAIBA MAIS

Aviação Civil

03/02/2021


2020, o pior ano da história para as viagens aéreas A International Air Transport Association (IATA) anunciou os resultados do tráfego global de passageiros em 2020. “O ano passado foi uma catástrofe. Não há outra maneira de descrevê-lo. A recuperação que houve durante a temporada de verão do hemisfério norte estagnou no outono e a situação piorou dramaticamente durante a temporada de férias de fim de ano, à medida que restrições mais severas às viagens foram impostas em face de novos surtos e novas cepas de COVID-19”, disse Alexandre de Juniac, Diretor Geral e CEO da IATA. A demanda (receita por passageiro por quilômetro ou RPK) caiu 65,9% em comparação com 2019, a queda mais acentuada do tráfego na história da aviação. A demanda de passageiros internacionais em 2020 foi 75,6% abaixo dos níveis de 2019. A capacidade (medida em assento-quilômetro oferecido ou ASK) diminuiu 68,1% e a taxa de ocupação caiu 19,2%, para 62,8%. A demanda doméstica em 2020 caiu 48,8% em relação a 2019. A capacidade diminuiu 35,7% e a taxa de ocupação caiu 17%, para 66,6%. As reservas para viagens futuras feitas em janeiro de 2021 caíram 70% em comparação com o ano anterior, colocando ainda mais pressão sobre as posições de caixa das companhias aéreas e potencialmente impactando o momento da recuperação esperada. A previsão de referência da IATA para 2021 é de uma melhoria de 50,4% na demanda de 2020, o que levaria a indústria a 50,6% dos níveis de 2019.  


Aviação Civil

03/02/2021


As telas de auto check-in da Emirates agora são totalmente sem toque   A aérea dos Emirados Árabes Unidos, a Emirates, atualizou suas instalações de check-in automático para se tornar totalmente sem contato. A mudança ocorre no momento em que a companhia aérea busca melhorar sua jornada sem contato no Aeroporto Internacional de Dubai, enquanto o mundo continua a lidar com a pandemia COVID-19. O COVID-19 mudou a cara da indústria da aviação. Além do uso das máscaras, as companhias aéreas e os aeroportos também têm trabalhado juntos para tentar remover os pontos de contato entre passageiros e funcionários. Como o vírus COVID-19 é transmitido pelo toque e pelo contato pessoa a pessoa, a Emirates tem trabalhado para reduzir as interações pessoais e a necessidade de muitas pessoas tocarem nas superfícies. Isso está por trás do último upgrade do check-in da aérea. As máquinas de auto-check-in no Aeroporto Internacional de Dubai agora são sem contato. Os passageiros que usam os 16 quiosques de check-in podem controlar o aparelho usando um dispositivo móvel para ler um código QR. O passageiro pode então fazer o check-in, receber seu cartão de embarque, escolher os assentos e despachar a bagagem sem tocar na tela. As etiquetas das malas são criadas pela máquina e podem ser retiradas e coladas nas malas antes de despachá-las. Os passageiros ainda podem ser solicitados a escanear seus passaportes no dispositivo. No entanto, com uma colocação cuidadosa dos dedos, tocar na máquina ainda pode ser evitado. Dados os requisitos de viagem, os passageiros que viajam para os Estados Unidos, Canadá, China, Índia e Hong Kong não podem usar as máquinas sem contato. Eles devem usar um balcão com um agente de check-in. A aérea pretende instalar mais quiosques em outras áreas para passageiros da primeira classe e da classe executiva em sua casa no Terminal 3 do Aeroporto Internacional de Dubai. Foto: Emirates  



Publicidade