Fechar

Aviação Civil



Compartilhar:

RSS

LATAM instala atendimento remoto no check-in dos aeroportos

LATAM instala atendimento remoto no check-in dos aeroportos

LATAM Airlines Brasil instalou nesta semana, nos aeroportos de Cuiabá, Curitiba e Navegantes, o projeto especial denominado “Atendimento Remoto”, que traz um novo modelo de atendimento de check-in nos aeroportos. Esse projeto já está disponível no Rio de Janeiro/Santos Dumont, em São Paulo/Congonhas, em Vitória e em Florianópolis, estando presente agora, em sete aeroportos do País.

Essa iniciativa se soma às medidas que a LATAM já implementou desde o início da pandemia, para garantir a segurança de seus passageiros em toda a jornada de viagem, desde o aeroporto, passando pela cabine e chegando ao desembarque.

O cliente chega ao aeroporto (se for necessário despachar a bagagem, a impressão da etiqueta deve ser realizada diretamente no totem de autoatendimento* da companhia) e aguarda na fila, respeitando o distanciamento, até ser direcionado para uma posição de atendimento. O processo acontece da seguinte forma:

·  Passo 1 – Boas-vindas ao passageiro e confirmação dos dados de viagem e documentação, por meio do sistema de câmeras;

·  Passo 2 – Verificação de segurança sobre presença de artigos perigosos/proibidos na bagagem;

·  Passo 3 – Se houver necessidade do despacho de bagagem, o cliente posiciona a bagagem (já etiquetada*) na balança/esteira;

·  Passo 4 – O atendente remoto realiza a conferência do peso e tipo de bagagem, também com auxílio do sistema de câmeras;

·  Passo 5 – O atendente orienta o passageiro a ativar o botão de acionamento da esteira para despacho da bagagem;

·  Passo 6 – O cliente recebe o seu cartão de embarque diretamente pelo aplicativo LATAM (caso seja necessária a impressão de um novo cartão, o atendente remoto o imprime) e o atendimento se encerra.

*Se houver totem de autoatendimento da companhia disponível no aeroporto.

Para os próximos meses, estima-se a expansão deste modelo de operação para outros aeroportos brasileiros, que trabalharão de forma colaborativa. O prazo para instalação de todos os equipamentos necessários e preparo das equipes no novo modelo é de 15 a 20 dias.

Foto: Divulgação

 

 



SAIBA MAIS

Industria

02/02/2021


A Boeing só entregará o primeiro 737 MAX 10 em 2023   O maior narrowbody da Boeing só começará a chegar aos clientes em 2023. Originalmente previsto para começar as entregas em 2020, isso representa um atraso de três anos no cronograma. Além disso, seu irmão menor, o 737 MAX 7, que deveria ter começado as entregas no ano passado, agora começará a chegar no final de 2021. Para Boeing, 2020 foi um ano difícil. Durante a maior parte, seu 737 MAX, permaneceu no solo por questões de segurança. O 787 Dreamliner foi marcado por preocupações de produção, enquanto o 777X continuou a sofrer atrasos. O atraso no programa 737 MAX 10 era um tanto esperado. Já o 737 MAX 7 foi lançado em agosto de 2011 e o primeiro deveria ter sido entregue no ano passado. Agora, ela diz que fará sua primeira entrega no final de 2021. A United Airlines é o maior cliente até o momento, com uma solicitação de 100 do tipo para complementar seus 85 737 MAX 9. A VietJet é a segunda maior, com um pedido de 80, enquanto a flydubai e a Lion Air fizeram pedidos de 50 cada do modelo. Resta saber se uma espera até 2023 tornará o avião pouco atraente. Quando ele chegar, a Airbus estará se aproximando da estreia de seu A321XLR, que terá mais de 1.000 milhas náuticas (1.850 km) de alcance que o grupo 737, algo que pode muito bem virar a cabeça de alguns clientes da Boeing. Foto: Boeing  


Aviação Civil

02/02/2021


JetSMART agora opera com biocombustível   A aérea chilena JetSMART anunciou a chegada do seu primeiro Airbus A320 Neo, que utiliza BioFuel, um combustível orgânico que reduz em 80% a pegada de carbono emitida pela aeronave.  JetSMART, que atualmente opera com 18 aeronaves, disponibilizará o novo A320 para o Ministério da Saúde do Chile durante o ano de 2021, com o objetivo de combater a pandemia Covid-19, transportando equipamentos, vacinas, e pessoal médico pelo país. Este é o sétimo A320NEO recebido pela companhia, que agora passa a integrar um grupo de apenas nove empresas aéreas em todo o mundo que utilizam esse tipo de combustível em suas aeronaves. Dessa forma, a empresa reafirma seu compromisso de ser inovadora, disruptiva e impactar positivamente o meio ambiente. Desde nossa chegada ao Chile fomos pioneiros em operar de forma responsável e sob um modelo sustentável em termos de redução da nossa pegada de carbono por passageiro, e agora com o uso de biocombustível orgânico, juntamente com uma série de medidas que nos ajudam a ser uma companhia aérea ambientalmente amigável", disse Estuardo Ortiz, CEO da JetSMART.   A JetSMART opera atualmente para 15 destinos no Chile e, internacionalmente, para Colômbia, Peru, Argentina e Brasil, com voos para Foz do Iguaçu e Salvador. Foto: Airbus      



Publicidade