Fechar

Aviação Civil



Compartilhar:

RSS

JetSMART agora opera com biocombustível

JetSMART agora opera com biocombustível

 A aérea chilena JetSMART anunciou a chegada do seu primeiro Airbus A320 Neo, que utiliza BioFuel, um combustível orgânico que reduz em 80% a pegada de carbono emitida pela aeronave. 

JetSMART, que atualmente opera com 18 aeronaves, disponibilizará o novo A320 para o Ministério da Saúde do Chile durante o ano de 2021, com o objetivo de combater a pandemia Covid-19, transportando equipamentos, vacinas, e pessoal médico pelo país.

Este é o sétimo A320NEO recebido pela companhia, que agora passa a integrar um grupo de apenas nove empresas aéreas em todo o mundo que utilizam esse tipo de combustível em suas aeronaves. Dessa forma, a empresa reafirma seu compromisso de ser inovadora, disruptiva e impactar positivamente o meio ambiente.

Desde nossa chegada ao Chile fomos pioneiros em operar de forma responsável e sob um modelo sustentável em termos de redução da nossa pegada de carbono por passageiro, e agora com o uso de biocombustível orgânico, juntamente com uma série de medidas que nos ajudam a ser uma companhia aérea ambientalmente amigável", disse Estuardo Ortiz, CEO da JetSMART.

 

A JetSMART opera atualmente para 15 destinos no Chile e, internacionalmente, para Colômbia, Peru, Argentina e Brasil, com voos para Foz do Iguaçu e Salvador.

Foto: Airbus

 

 



SAIBA MAIS

Aviação Civil

02/02/2021


Após quatro anos, a Lufthansa começa a repintar seus Airbus A350   Após quatro anos em operação, a Lufthansa está começando a repintar sua frota de Airbus A350. A primeira aeronave recebida, D-AIXA, foi enviada a Toulouse para manutenção. Quando ela retornar, apresentará o novo esquema totalmente azul da companhia aérea, visto pela primeira vez no modelo quando os novos A350 começaram a ser entregues à companhia aérea de bandeira alemã em 2018. O D-AIXA é o primeiro A350 a ser repintado, o que significa que a antiga pintura amarela e azul da Lufthansa vai ficar cada vez mais rara. Os A350 com a nova pintura já foram entregues com ela. Foto: Airbus    


Aviação Civil

02/02/2021


Qantas adia o lançamento do projeto Sunrise para 2024   Antes que a pandemia de coronavírus atingisse a indústria aérea, a companhia aérea australiana Qantas tinha grandes planos para viagens de longa distância. Depois de lançar serviços diretos Londres-Perth com Boeing 787-9, ela queria fazer o mesmo para Sydney com o nome de ‘Projeto Sunrise’. Naturalmente, o COVID-19 interrompeu esses planos no ano passado. No entanto, o CEO Alan Joyce delineou prazos provisórios para a continuação do programa. Projeto Sunrise é o codinome da Qantas para voos programados sem escalas entre a Austrália e vários mercados internacionais importantes anteriormente fora de alcance. Partindo de Melbourne e Sydney, esses longos voos atenderão diretamente Londres, Nova York e Paris. Os voos sem escalas de 19 horas eliminarão a necessidade de escalas em cidades como Dubai e Cingapura, garantindo conexões diretas onde antes não eram possíveis. A Qantas decidiu utilizar aeronaves Airbus A350-1000 nessas longas pernas. Estava perto de fazer um pedido quando o COVID-19 a forçou a suspender seus planos enquanto suas operações internacionais eram suspensas. Foto: Divulgação    



Publicidade