Fechar

Aviação Civil



Compartilhar:

RSS

Avianca Brasil mandou US$ 12 milhões para o exterior antes da Recuperação Judicial

Avianca Brasil mandou US$ 12 milhões para o exterior antes da Recuperação Judicial

De acordo com o blog “Capital” do jornal "O Globo", dias antes de entrar em Recuperação Judicial, Avianca Brasil enviou milhões de dólares para o exterior.

Poucos dias antes da entrar em Recuperação Judicial, milhões de dólares foram repassados ao exterior, afirma jornal, citando à Alvarez & Marsal, administradora judicial da empresa, e cuida da sua falência.

A companhia aérea dos irmãos Efromovich pediu Recuperação Judicial em 11 de dezembro de 2018, após após terem sido divulgadas informações sobre o não-pagamento do leasing de suas aeronaves, o que levaria à sua apreensão.

De acordo com a Alvarez & Marsal, US$12 milhões foram enviados para a Synergy Aerospace, parte do grupo Synergy de Germán e José Efromovich, baseado na Colômbia.

“Por se tratar de empresa do mesmo grupo, assim como ter sido realizado às vésperas do pedido de recuperação judicial, sem fundamento identificado pela Administradora Judicial até o presente momento e sem resposta da Falida ou da mutuaria à notificação enviada, entende-se presente, em tese, a possibilidade de caracterização da conduta prevista nos artigos 168 e 173 da Lei 11.101/05”, afirma a Alvarez & Marsal.

De 2018 até hoje, nenhum dos credores e funcionários da Avianca Brasil receberam o dinheiro devido. Os irmãos

Efromovich tiveram a prisão decretada em outro caso, mas cumprirão a pena em liberdade devido à idade avançada.

 

 



SAIBA MAIS

Aviação Civil

10/12/2020


Delta introduz mudanças no serviço de bordo sob orientação da Mayo Clinic   Por recomendação dos parceiros da Mayo Clinic, a Delta está lançando mudanças no serviço para simplificar ainda mais os procedimentos a bordo e minimizar o risco já baixo de exposição à COVID-19 durante um voo. A partir desta semana: ·  Os clientes que viajam nas cabines Delta One e Main Cabin em voos internacionais receberão lenços desinfetantes adicionais durante o serviço de refeição. ·  O serviço de bebidas antes da refeição para passageiros da Delta One será feito junto com o serviço de refeição principal, para reduzir os pontos de contato. ·  As tripulações de voo abrirão mais espaço entre si, distanciando-se durante o embarque e o serviço de bordo. ·  Os comissários continuarão a desinfectar, lavar as mãos e trocar de luvas com frequência. Eles terão acesso a luvas de duas cores, uma para todas as funções do serviço de bordo e outra para higienizar os banheiros e demais espaços da cabine. “Por meio dessas mudanças e das que virão, o fornecimento consistente de todos os nossos protocolos de segurança, serviço e limpeza que integram o Delta CareStandard (Padrão Delta de Atendimento) continuará a ser fundamental para cumprir nossas promessas de saúde e segurança”, disse a vice-presidente sênior de Serviço de Bordo, Allison Ausband. “Combinado com o serviço cuidadoso e atencioso de nossos incríveis comissários de bordo, sabemos que essas modificações continuarão a aumentar a confiança de nossos passageiros quando eles voltarem a viajar com a Delta”.  Neste outono do Hemisfério Norte, uma equipe de especialistas da Mayo Clinic embarcou em uma aeronave A330-300 da Delta no Aeroporto Internacional de Minneapolis-St. Paul para observar uma simulação do serviço de bordo que os comissários de bordo oferecem aos clientes, de modo a compartilhar suas opiniões sobre os principais pontos de segurança enquanto a companhia continua a refinar os processos durante a pandemia. As recomendações que estão sendo implementadas agora foram baseadas nessa experiência. A equipe da Mayo Clinic observou o serviço de refeições, lanches e bebidas em todas as cabines e os avisos, interações e outras responsabilidades da equipe de bordo, bem como teve sessões de perguntas e respostas com os líderes e outros participantes da Delta. O professor de medicina da Mayo Clinic, Christopher Wittich, acrescentou: “Estamos pensando em maneiras de ajudar a diminuir o risco de transmissão de COVID-19 e, depois de observar a quantidade de tempo que as pessoas ficam sem máscara, os dados e a ciência atuais, juntamos tudo para recomendar as melhores políticas e procedimentos para a Delta”. Os médicos da Mayo Clinic também encabeçaram reuniões virtuais realizadas com clientes  e funcionários, abordando as preocupações atuais e falando sobre a eficácia das medidas que a Delta adotou, desde a exigência de uso de máscara ao bloqueiro dos assentos do meio até março de 2021. Foto: Flávio Souza


Aviação Civil

10/12/2020


O primeiro Airbus A220 da JetBlue realiza seu voo inaugural O primeiro Airbus A220-300 para a JetBlue Airways completou seu voio de teste inaugural do Mobile Aeroplex em Brookley em Mobile, Alabama. A aeronave realizou suas sequências de teste e pousou com segurança. A primeira das 70 aeronaves A220 da JetBlue está programada para ser entregue à companhia aérea com sede em Nova York antes do final do ano. A primeira aeronave A220 da companhia aérea estreou com uma nova pintura de cauda chamada "Hops", projetada pela JetBlue. A aeronave será equipada com uma configuração moderna de cabine em classe única e transportará passageiros em muitas viagens curtas como parte de uma viagem maior, comumente chamada de "salto". O alcance combinado da aeronave A220 e a capacidade de assentos adicionam flexibilidade à estratégia de rede da JetBlue, incluindo a possibilidade de programar a aeronave em voos transcontinentais. A economia inigualável da aeronave A220 também abre novas possibilidades de rota que não eram viáveis ​​com aeronaves da geração anterior. A seleção da JetBlue da aeronave A220 (70 encomendadas), além de sua crescente frota da Família A320, demonstra como essas duas aeronaves de corredor único estão trabalhando juntas para fornecer às companhias aéreas uma maior flexibilidade de rede, bem como uma experiência perfeita para o passageiro em ambas as plataformas. Beneficiando-se das tecnologias mais recentes, o A220 é a aeronave mais silenciosa, limpa e ecológica em sua categoria. Apresentando uma pegada de ruído 50% reduzida e 25% menor consumo de combustível por assento em comparação com aeronaves da geração anterior, além de emissões de NOx 50% menores que os padrões da indústria, o A220 é uma ótima aeronave para operações urbanas.    



Publicidade