Fechar

Aviação Civil



Compartilhar:

RSS

LATAM implementa soluções de Select Shopping da Sabre

LATAM implementa soluções de Select Shopping da Sabre

A Sabre Corporation, fornecedora líder de software e tecnologia que impulsiona a indústria global de viagens, e a LATAM Airlines, a maior e mais antiga companhia aérea da América do Sul, anunciaram hoje a implementação bem-sucedida das soluções de Select Shopping da Sabre.

Esta é a implementação mais recente do conjunto de ferramentas que a Sabre oferece para a LATAM. Grandes companhias aéreas como a LATAM podem oferecer vários tipos de assentos com a solução Branded Fares da Sabre, ajudando-as a competir com as companhias aéreas de baixo custo e, ao mesmo tempo, vender assentos e serviços com valor superior.

As soluções de pesquisa da Sabre agora permitem a distribuição consistente do conteúdo LATAM através de todos os seus canais, com uma incrível precisão de tarifas e disponibilidade até o último assento. Desde a implementação, o site da LATAM registrou um aumento de quase 3% nas conversões de reservas de passageiros.

“Após várias semanas de utilização, podemos dizer com confiança que, adicionar as soluções de Select Shopping da Sabre ao nosso pacote de ferramentas foi uma ótima escolha. Estamos orgulhosos de oferecer aos nossos clientes uma experiência de reserva mais robusta para melhor atender às suas necessidades de viagem”, disse Ricard Vilà, diretor digital da LATAM Airlines. Foto: Airbus

 

 



SAIBA MAIS

Aviação Civil

04/12/2020


Delta lança o primeiro rastreamento de contato do setor para viajantes que retornam aos Estados Unidos Ao compartilhar cinco informações simples, os clientes podem ajudar o governo norte-americano e as autoridades de saúde a reduzir as ocorrências de exposição potencial e fornecer aos viajantes informações importantes sobre saúde pública ·  A Delta lidera os esforços do segmento para monitorar a pandemia global e proteger os clientes; ·  O envio de informações de contato será um elemento obrigatório do programa de testagem para a COVID-19 da Delta, permitindo a entrada sem quarentena na Itália a partir de 19 de dezembro. A Delta está fazendo uma parceria com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês) para manter os clientes internacionais informados sobre uma potencial exposição à COVID-19 por meio de rastreamento de contato. Junto com seus nove parceiros aéreos globais, a companhia está trabalhando com agências governamentais e autoridades das áreas de saúde e aviação para oferecer viagens mais seguras em todos os pontos da jornada do viajante.  A partir de 15 de dezembro, a Delta se tornará a primeira companhia aérea norte-americana a pedir aos passageiros que viajam para os Estados Unidos a partir de um destino internacional que forneçam voluntariamente cinco dados para ajudar nos esforços de rastreamento de contato e de acompanhamento por parte dos órgãos de saúde pública, incluindo: ·  Nome completo;  Endereço de e-mail; ·  Endereço nos Estados Unidos; ·  Número de telefone preferencial; ·  Número de telefone opcional.   "Estudos independentes mostraram que os muitos níveis de proteção que a Delta já implementou estão efetivamente minimizando o risco de transmissão de COVID-19. E o rastreamento de contato adiciona mais uma medida importante às nossas iniciativas para garantir proteção durante a viagem”, disse o diretor executivo de Experiência do Cliente da Delta, Bill Lentsch. “Queremos que os clientes se sintam seguros quando voltam a viajar, e esse programa voluntário é mais uma maneira de fornecer garantias adicionais para eles e para nossos funcionários”. Os viajantes e aqueles em seu itinerário podem participar voluntariamente do programa de rastreamento de contato se eles: ·  Estão voando em qualquer rota operada pela Delta; ·  São um estrangeiro residente e/ou portador de passaporte norte-americano tendo os Estados Unidos como seu destino final. Nesse novo processo, a Delta está trabalhando com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças para agilizar o rastreamento de contato, transmitindo a eles, direta e seguramente, por meio da Alfândega e Proteção de Fronteiras dos Estados Unidos, os cinco dados solicitados aos clientes. Isso dará ao CDC acesso às informações em instantes, diminuindo drasticamente o tempo que o órgão leva para notificar os clientes afetados por meio dos departamentos de saúde locais. Ao avisar os passageiros com mais rapidez, bem como providenciar o acompanhamento para as autoridades de saúde, os órgãos competentes podem ajudar a reduzir as ocorrências de exposição potencial e retardar a propagação do vírus. Atualmente, quando há um caso confirmado de COVID-19 em que o viajante estava infectado ao voar, o CDC solicita uma lista de passageiros da Delta para identificar todos os clientes sentados em dois assentos ao redor do caso confirmado. Essa informação é então transmitida aos departamentos de saúde locais apropriados para monitoramento, com cada órgão assumindo a responsabilidade pelos passageiros em sua própria jurisdição. Os dados são fundamentais para a visão da Delta sobre o futuro das viagens e a empresa aérea entende que ela é tão importante quanto a confiança que os clientes depositam na companhia para proteger sua identidade e é repassado ao CDC por meio de canais estabelecidos entre as companhias aéreas e a Alfândega e Proteção de Fronteiras dos Estados Unidos para o Sistema Avançado de Informação de Passageiros. Esses elementos não serão retidos por não mais tempo do que o necessário para atingir os objetivos de rastreamento ou conforme exigido pela Alfândega e Proteção de Fronteiras.    



Publicidade