Fechar

Aviação Civil



Compartilhar:

RSS

Governo equatoriano liquida a TAME por cortes no setor público

Governo equatoriano liquida a TAME por cortes no setor público

O Governo do Equador informou sua decisão de liquidar a Linha de Transporte Aéreo Militar do Equador (TAME) após anos de perdas consecutivas. O anúncio faz parte de um plano anterior, mas acelerado pelo contexto atual imposto pelo COVID-19 como parte de uma série de ações públicas para enfrentar a crise econômica e de saúde que o país enfrenta. Segundo dados apresentados pelo governo, a TAME acumula mais de US$ 400 milhões em perdas nos últimos cinco anos. O processo de liquidação da empresa não inclui os direitos de operar rotas que não possuem outras alternativas de companhias aéreas, o que abre as portas para uma futura reorganização do setor, seja pela criação de uma nova companhia estatal ou pela busca de outros mecanismos com o apoio do setor privado, como subsídios. Atualmente, a Avianca, Aeroregional e LATAM operam ou têm permissões para os mesmos destinos que a TAME voa. A transportadora mantinha uma operação composta por um Airbus A319, um A320 e três ATR 42-500, com os quais oferecia voos para Quito, Guayaquil, Manta, Cuenca, Esmeraldas, Loja, Baltra, San Cristóbal, Lago Agrio, Coca e Santa Rosa, no Equador, além operações para Cali e Fort Lauderdale, no segmento internacional. A TAME também chegou a operar regularmente no Brasil, pousando em São Paulo. Mais informações no portal www.aero-naves.com. Foto: Paulo Berger




Publicidade