Fechar

Aeroportos



Compartilhar:

RSS

Congonhas terá sistema de frenagem nas cabeceiras da pista principal

Congonhas terá sistema de frenagem nas cabeceiras da pista principal

A Infraero informou que o aeroporto de Congonhas, conhecido pelo seu intenso movimento de aeronaves deverá receber nas cabeceiras 17R e 35L (pista principal) um sistema de desaceleração feito com composto de um concreto poroso, que por suas características não suporta o peso de uma aeronave. Conhecido como EMAS ele cede com o peso de uma aeronave de mais de 11.300 kg, reduzindo seu deslocamento.

Esse sistema, utilizado com êxito em vários países, terá um comprimento de 75 m, por 65 m de largura, ou seja, 10 m mais a cada lado da pista, que na cabeceira 17R (do lado de Moema), deverá ser reduzida em 30 metros, enquanto na cabeceira 35L (do lado do Jabaquara) será reduzida em 25 metros, o que não afeta a operação de nenhuma das aeronaves que pousam e decolam no aeroporto.

Os 45 m excedentes na cabeceira 17R, e os 50 m na cabeceira 35 L serão construídos sobre os taludes existentes entre elas e o nível das ruas.

Foto: Infraero

 



SAIBA MAIS

Industria

27/01/2021


Boeing confirma que entregará o primeiro 777X só no final de 2023   As primeiras entregas do Boeing 777X haviam sido planejadas para ocorrer em 2020, mas isso não aconteceu. No ano passado, a Boeing informou que a aeronave só seria entregue em 2022. No entanto, a data passou agora para o final de 2023. Recentemente, o presidente da Emirates, Tim Clark, mencionou que seu primeiro 777X poderá ser recebido só em 2024. Dado o quão longe está a nova data, o fabricante americano não está especificando um prazo mais detalhado. A Boeing apontou vários fatores que levaram à decisão de adiar o projeto. Em primeiro lugar, a Boeing citou “uma avaliação atualizada dos requisitos de certificação com base na comunicação contínua com as autoridades da aviação civil” como uma razão para o atraso. No entanto, eles também mencionaram, “uma avaliação atualizada da demanda do mercado com base no diálogo contínuo com os clientes, resultando em ajustes nas taxas de produção e na quantidade do programa”. Finalmente, a Boeing também mencionou “aumento nos custos de incorporação de mudanças e impactos associados ao cliente e à cadeia de suprimentos”. Foto: Lufthansa    


Aviação Militar/Geral

26/01/2021


Caça não tripulado será construído na Irlanda do Norte   O Ministério da Defesa (MoD) concedeu um contrato de três anos à Spirit Aerosystems para construir caça não tripulado chamado “Loyal Wingman” no valor de £ 30 milhões. O contrato prevê um protótipo da aeronave projetada e construída no antigo local da Bombardier em Belfast, Irlanda do Norte, e oferecerá 100 postos de trabalho. O projeto Team Mosquito produzirá uma aeronave-conceito Lightweight Affordable Novel Combat Aircraft (LANCA) com um programa de teste de voo de veículos em escala real previsto para estar em andamento até o final de 2023. O diretor do Future Combat Air no MoD, Richard Berthon, disse: “O Projeto Mosquito é um elemento vital de nossa abordagem ao Combate Aéwreo do Futuro, trazendo rapidamente à vida o design, a construção e as habilidades de teste para as capacidades aéreas de combate da próxima geração. A aeronave não tripulada, projetada para voar ao lado de caças tripulados, será a primeira da Força Aérea Real (RAF) a ser capaz de detectar e derrubar aeronaves, assim como sobreviver a mísseis terra-ar. Foto: Divulgação    



Publicidade