Fechar

Aeroportos



Compartilhar:

RSS

Dezembro de 2020: oitavo mês seguido com crescimento de passageiros

Dezembro de 2020: oitavo ms seguido com crescimento de passageiros

O Aeroporto Internacional de Viracopos registrou em dezembro a oitava alta consecutiva de movimentação de passageiros em relação ao mês anterior, registrando o movimento de 789.300 passageiros em comparação aos 754.400 em novembro. A previsão é que o mês de janeiro apresente nova alta, podendo chegar próximo aos 800 mil passageiros.  

“O aeroporto está se preparando para a retomada dos movimentos aos patamares considerados normais nos próximos meses”, disse o diretor de Operações da concessionária Aeroportos Brasil Viracopos, Marcelo Mota. 

Em 2019, Viracopos registrou recorde histórico de movimentação de passageiros para um ano com 10,5 milhões de pessoas embarcando ou desembarcando pelo terminal.  A queda brusca ocorreu principalmente nos meses de março e abril por causa da pandemia. No entanto, desde maio a recuperação vem ocorrendo de forma gradual como mostra a evolução de movimento de aeronaves e de passageiros.  

Sempre seguindo as normas técnicas e orientações da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), o aeroporto adotou ações e soluções em diversas frentes de atuação que compreendem as gestões de recursos humanos, comunicação, mídia aeroportuária, marketing, financeiro e administrativo, operacional, engenharia e meio ambiente, segurança, tecnologia da Informação, entre outros setores, envolvendo todas as áreas do complexo aeroportuário. 

Foto: Divulgação

 



SAIBA MAIS

Industria

11/01/2021


Airbus comenta os resultados de 2020 Airbus comenta os resultados de 2020       Como já divulgamos, Airbus entregou 566 aeronaves comerciais para 87 clientes no ano passado, uma queda de um terço em relação a 2019. No entanto, o fabricante disse que o número representa a “resiliência” de seu modelo de negócios. O consórcio europeu recebeu 268 pedidos firmes de aviões, depois de 115 cancelamentos, e tem atualmente tem uma carteira de pedidos de 7.184 aeronaves. A família Airbus A320 representou a maior parte das entregas, com 446 aviões saindo das linhas de produção, um total de 19 A330, 59 A350 e quatro A380 completaram os números. Para superar as restrições de viagens internacionais, a equipe da Airbus desenvolveu uma solução inovadora de e-delivery que representou mais de 25 por cento das entregas de 2020, permitindo que os clientes recebessem suas aeronaves e minimizando a necessidade de suas equipes viajarem. “Trabalhar de mãos dadas com nossos clientes nos permitiu navegar um ano difícil. As equipes, clientes e fornecedores da Airbus realmente se uniram em face da adversidade para entregar esse resultado. Agradecemos também nossos parceiros e governos por seu forte apoio ao setor”, disse Guillaume Faury, presidente-executivo da Airbus.  


Aviação Civil

11/01/2021


Novos requisitos para viagens na região ameaçam a recuperação econômica     2021 começou como um ano promissor e de esperança para a recuperação socioeconômica global com o início das campanhas de vacinação. Saúde e segurança são e serão a prioridade número um. Por este motivo, o setor de aviação civil tem apoiado e acompanhado os Estados em seus esforços para evitar a disseminação do Covid-19 implementando rigorosos protocolos de biossegurança em todas as etapas da viagem. Embora haja um sistema de rastreamento, a IATA observa uma nova imposição de medidas que estavam suspensas, como quarentenas além da exigência de testes e testes, bem como novas proibições de voos para determinados destinos. Tudo isso supõe um retrocesso nos esforços de recuperação de inúmeros setores da economia, como viagens e turismo, entre outros. É neste sentido que o Conselho Internacional de Aeroportos da América Latina e do Caribe (ACILAC), a Associação Latino-Americana e do Caribe de Transporte Aéreo (ALTA), a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) e a Organização De Serviços De Navegação Aérea Civil (CANSO) expressam profunda preocupação com as medidas e restrições prematuras que afetam as viagens aéreas na região da América Latina e do Caribe e reitera o apelo aos governos para que trabalhem em conjunto na adoção de medidas equilibradas e padronizadas com base na avaliação de riscos e custos de oportunidades para a população, diretamente prejudicada pelas restrições que afetam milhões de empregos nos países.    



Publicidade